Clique e Assine VEJA por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

Rússia fará recrutamento obrigatório em regiões ocupadas da Ucrânia

Luhansk, Donetsk, Kherson e Zaporizhzhia foram anexadas como parte do território russo por Putin após referendos considerados 'ilegais' no ano passado

Por Da Redação
29 set 2023, 13h57

Quatro regiões ocupadas da Ucrânia serão ser incluídas pela primeira vez numa nova ronda de recrutamento militar da Rússia nos próximos meses. O ministério da Defesa russo anunciou nesta sexta-feira, 29, que o alistamento vai começar a partir do próximo domingo, 1º de outubro, em todo o território do país, incluindo as regiões ilegalmente anexadas da Ucrânia.

Luhansk, Donetsk, Kherson e Zaporizhzhia foram anexadas como parte do território russo pelo presidente do país, Vladimir Putin, em setembro do ano passado. A absorção das regiões, não reconhecida pela comunidade internacional, ocorreu na sequência de referendos para consulta da população local, que, com suspeitíssimos 99% de votos a favor, foram rejeitados como “farsas” pela Ucrânia e pelas nações ocidentais. Anteriormente, a Rússia já havia anexado a Crimeia em 2014.

“O recrutamento de outono ocorrerá a partir de 1º de outubro em todas as entidades constituintes da Federação Russa. A exceção são certas regiões do Extremo Norte e certas áreas equiparadas às regiões do Extremo Norte, onde os cidadãos que vivem nesses territórios serão recrutados para o serviço militar de 1º de novembro a 31 de dezembro”, disse Vladimir Tsimlyansky, vice-chefe da Diretoria Principal de Organização e Mobilização do Estado-Maior General das Forças Armadas Russas.

“O prazo do serviço militar obrigatório, como antes, será de 12 meses”, acrescentou ele.

+ Putin faz reunião com ex-comandante do Grupo Wagner sobre a Ucrânia

O recrutamento para serviço militar no que Moscou descreve como as “novas regiões” do país foi regulamentado pela chamada lei constitucional sobre a admissão na Federação Russa. De acordo com o texto, a ronda de alistamentos do quarto semestre de 2023 incluirá, pela primeira vez, os territórios recentemente anexados. No ano passado, não ocorreu recrutamento nessas regiões.

Segundo Tsimlyansky, os militares alistados em Donetsk, Luhansk, Kherson e Zaporizhzhia não serão enviados para unidades das forças armadas russas nessas regiões, que ainda não estão completamente sob controle do Kremlin – nem nunca estiveram. O exército da Ucrânia ainda faz investidas regulares nesses locais.

Apesar disso, a Rússia afirmou que a nova onda de recrutamentos não se configura como uma mobilização em massa, como a que ocorreu no ano passado para suprir as baixas da guerra. No país, rodadas de alistamento ocorrem, regularmente, duas vezes por ano.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 49,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.