Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Presidente do Peru diz a partidos que não deseja fechar Congresso

Martín Vizcarra recebeu parlamentares para dialogar sobre plano de reformas que deseja implementar

Por Da Redação
18 set 2018, 11h36

O presidente do Peru, Martín Vizcarra, baixou o tom e afirmou na segunda-feira (17) aos líderes dos partidos do país que não deseja fechar o Congresso após ter proposto uma votação de moção de confiança sobre o seu próprio governo.

Vizcarra recebeu os representantes dos partidos no Congresso para dialogar sobre as reformas políticas e judiciais propostas por ele para resolver a crise de corrupção no país.

A parlamentar Marisol Espinoza, da Aliança para o Progresso (APP), disse que seu partido apoiará as reformas propostas por Vizcarra. Segundo ela, o presidente disse que não deseja fechar o Congresso caso seus projetos de lei não sejam aprovados.

O presidente anunciou ontem que proporá a votação de uma moção de confiança de seu governo para pressionar o Congresso a aprovar os projetos de lei para resolver a crise do país. Entre as medidas está a volta de um sistema legislativo bicameral – com um Senado e uma Câmara dos Deputados – e o fim da reeleição parlamentar.

As reformas estavam sendo bloqueadas pelo Força Popular, partido de Keiko Fujimori, filha do ex-ditador Alberto Fujimori, que tem maioria no Congresso peruano.

Se o Congresso rejeitar a moção de confiança proposta de Vizcarra, o presidente poderá, segundo a Constituição, fechar o parlamento e convocar novas eleições legislativas.

Espinoza disse que as lideranças partidárias se comprometeram a aprovar as reformas antes de 4 de outubro. Dessa forma, elas seriam submetidas a um referendo no próximo dia 9 de dezembro.

“Abrimos caminho para o voto de confiança para o primeiro-ministro Cesar Villaneuva”, disse Espinoza.

O governista Gilbert Violeta, do Peruanos pelo Kambio, disse que Vizcarra confirmou no encontro que nunca teve o objetivo de fechar o Congresso.

“Foi uma boa oportunidade para dialogar, construir consensos para que as reformas sejam uma realidade”, afirmou.

Continua após a publicidade

A porta-voz do Força Popular, Ursula Letona, afirmou que os projetos de Vizcarra estavam avançando bem nas comissões e que hoje foi aprovada, por unanimidade, a reforma no Conselho Nacional da Magistratura (CNM), que tem funções similares ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ) no Brasil, como a de melhorar a gestão e fiscalizar o Judiciário.

“Começamos o debate sobre a bicameralidade, mas ele ficou complicado por causa dos membros da bancada do governo”, disse.

A fujimorista Alejandra Aramayo afirmou que pediu a Vizcarra para ajudar a diminuir o nível de tensão nas ruas e parar de atacar o Congresso. A parlamentar faz referência aos protestos organizados contra os parlamentares por impedir as reformas do presidente para combater a corrupção.

Ao anunciar a decisão de propor a moção de confiança, Vizcarra acusou o Força Popular de boicotar e desvirtuar seus projetos de lei.

(Com EFE)

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.