Clique e Assine VEJA por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

Preocupada com a Lava Jato, premiê da Noruega cobra ‘limpeza’

Após encontro com Michel Temer, Erna Solberg pediu soluções para a corrupção no governo brasileiro e anunciou cortes no apoio à preservação da Amazônia

Por Da redação
Atualizado em 4 jun 2024, 20h46 - Publicado em 23 jun 2017, 09h23

O presidente Michel Temer foi colocado em uma saia-justa nesta sexta-feira durante encontro oficial com a primeira-ministra da NoruegaErna Solberg, em Oslo. A premiê teceu duras críticas sobre a corrupção no país e repreendeu o Brasil pelo aumento do desmatamento das florestas tropicais, durante entrevista conjunta após a reunião. Solberg ainda anunciou que seu governo vai reduzir o investimento no fundo de proteção da floresta amazônica.

“Estamos preocupados com a Lava Jato. É preciso fazer uma limpeza e encontrar uma solução”, afirmou Solberg a jornalistas, ao lado de Temer. Segundo ela, o Brasil vive uma época de “desafios” e “turbulência”. Atualmente, a Noruega também investiga empresas que teriam pago propina a ex-diretores da Petrobras e executivos que manteriam contas no exterior.

Temer, desconcertado com as críticas da premiê, se confundiu ao tomar a palavra para seu discurso. Em vez de anunciar sua visita ao Parlamento norueguês e seu encontro com o rei do país, o peemedebista disse que iria ao “Parlamento brasileiro” e falaria com o “rei da Suécia”. Mesmo com os comentários de Solberg, porém, Temer tentou convencer a Noruega de que o Brasil não passa por uma crise. “As instituições funcionam com regularidade extraordinária e liberdade”, afirmou. “A democracia é algo plantado formalmente pela Constituição e praticada na realidade.”

Desmatamento

No encontro, a premiê também anunciou publicamente a decisão do governo da Noruega de reduzir pela metade os recursos destinados a proteger a floresta amazônica em 2017, para aproximadamente 50 milhões de dólares (167 milhões de reais), por causa do aumento na taxa de desmatamento no Brasil. Temer fora notificado ontem sobre a redução.

Continua após a publicidade

Rica graças à exploração de petróleo e gás, a Noruega investiu mais de 1,1 bilhão de dólares no Fundo Amazônia desde 2008. “Eu expressei preocupação com fato de que o desmatamento aumentou de certa forma”, disse Solberg aos repórteres. Apesar da redução de investimentos, a primeira-ministra reafirmou um acordo de 2015 para estender a cooperação florestal até 2020. “Eu não vejo nenhuma razão para renegociar esse acordo”, disse.

Temer respondeu que o Brasil trabalha para proteger a Amazônia e citou como exemplo os vetos a medidas provisórias, que reduziam áreas de preservação e a ampliação de parques nacionais. “O Brasil é uma das grandes, senão a maior reserva ambiental do mundo”, disse o presidente, que também agradeceu a colaboração norueguesa. Do lado de fora do gabinete de Solberg, cerca de quarenta pessoas protestavam com cartazes com dizeres como “pare com a destruição das florestas tropicais”.

(Com ANSA e Reuters)

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 49,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.