Clique e assine a partir de 9,90/mês

Populista e nacionalista, Trump promete ‘devolver poder ao povo’

"Gastamos trilhões em outros países, enquanto nossa indústria entrava em decadência. Ajudávamos os outros, enquanto nosso país se desfazia no horizonte"

Por Da redação - Atualizado em 20 Jan 2017, 19h01 - Publicado em 20 Jan 2017, 15h30

O novo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, fez seu primeiro discurso à nação americana durante sua cerimônia de posse nesta sexta-feira em Washington. “Estamos transferindo o poder de Washington D.C. e devolvendo a vocês, o povo”, afirmou o republicano.

Repetindo promessas de sua campanha, o 45º presidente insistiu que os Estados Unidos voltarão a ser prioridade em sua gestão e, assim, acabará com o desemprego no país e fará com a nação se desenvolva. “Seguiremos duas regras simples: compre americano e contrate americanos”, declarou. “20 de janeiro de 2017 será lembrado como o dia em que as pessoas se tornaram os governantes mais uma vez. Os homens e mulheres esquecidos de nosso país não serão mais esquecidos. Todo mundo está escutando vocês agora”.

Ao iniciar sua fala, em um gesto de união nacional, Trump agradeceu seu predecessor pela ajuda no processo de transferência do poder na Casa Branca. “Somos gratos ao presidente Barack Obama e à primeira-dama Michelle Obama por sua graciosa ajuda durante essa transição. Eles foram magníficos”, disse.

Além de sua frase tradicional – “colocar a América na frente” – , o magnata se dirigiu às “pessoas do mundo”. “Nós, os cidadãos da América, estamos agora unidos num grande esforço nacional para reconstruir o nosso país e restaurar sua promessa para todos os nossos povos. Juntos, vamos determinar o curso da América e de todo o mundo por muitos anos”.

Continua após a publicidade

Em sua primeira fala no cargo, Trump também lembrou dos problemas econômicos e educacionais dos Estados Unidos, dizendo que eles causaram a violência e “uma carnificina” no país. “Somos uma nação. Seus sonhos são nossos sonhos. Seu sucesso será nosso sucesso. Compartilhamos um lar, um país. E os votos que fiz hoje são para vocês, americanos”, acrescentou. Em outra passagem, Trump afirmou que seu governo vai “erradicar o terrorismo radical islâmico”.

Sem citar inimigos de governo como fez durante a disputa eleitoral, Trump se manteve vago, mas seguiu a linha populista e nacionalista que marcou sua campanha, afirmando que os americanos “defenderam fronteiras de outras nações e nos recusamos a defender as nossas próprias”. “Gastamos trilhões em outros países, enquanto nossa indústria entrava em decadência. Ajudávamos os outros, enquanto nosso país se desfazia no horizonte”, destacou. No fim de sua fala, Trump afirmou ainda que o país “será protegido por Deus” em seu mandato.

(Com Reuters e ANSA)

Publicidade