Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Polícia francesa mata terrorista de Estrasburgo

Chérif Chekatt foi abatido ao trocar tiros com policiais, dois dias depois do ataque ao mercado de Natal, que deixou três mortos e 13 feridos

O terrorista Chérif Chekatt, de 29 anos, foi morto pela polícia francesa em Estrasburgo nesta quinta-feira, 13, ao final de dois dias de caçada. Na terça-feira, Chekatt disparou contra visitantes do mercado de Natal dessa cidade e esfaqueou outros. Matou três pessoas e feriu outras 13, entre as quais uma está com morte cerebral.

A operação policial desta quinta-feira em Estrasburgo se dava em paralelo com buscas realizadas na Alemanha e na Suíça, para onde Chekatt poderia ter fugido. Mais de 700 membros das forças de segurança francesas se mobilizaram na caçada ao terrorista no país.

Segundo o jornal Le Figaro, o terrorista foi “neutralizado” em um armazém do bairro de Neudorf, onde se escondera, às 21h (18h de Brasília). Chekatt teria disparado contra os policiais que, ao revidarem, o mataram. Ele já estava ferido no braço desde o dia do atentado.

Embora a motivação do seu atentado no mercado de Natal de Estrasburgo não tenha sido determinada, a Procuradoria francesa considerava haver provas suficientes para investigá-lo por “assassinatos e tentativas de assassinatos relacionadas com um projeto terrorista“.

Chekatt tinha 27 passagens pela polícia por roubos e atos violentos e teria se radicalizado na prisão. Também havia sido preso duas vezes na França e em outras ocasiões na Suíça e na Alemanha. Durante seu ataque no mercado de Natal, ele gritou diversas vezes “Allahu Akbar” (Alá é o maior, em árabe), segundo testemunhas.

O ministro do Interior da França, Christophe Castaner, afirmou que três dos 13 feridos no ataque receberam alta nesta quinta-feira. Mas outros três estão em estado gravíssimo.

O Serviço Antiterrorista Francês havia fichado Chekatt depois de sua passagem pela prisão, entre 2013 e 2015. Nesse período, ele chamou a atenção da agência de inteligência francesa por seu comportamento violento, radicalização na prática religiosa e proselitismo. Ao deixar a prisão, em 2015, foi monitorado. Ainda assim, conseguiu entrar armado no mercado de Natal.

Chekatt foi descrito como uma pessoa discreta por seus vizinhos do bairro popular de Neudorf, em Estrasburgo, onde também moravam seus pais. O atirador vivia sozinho. Durante as buscas em sua residência, a polícia encontrou uma granada, uma arma carregada, munição e quatro facas – duas delas de caça.

Antes do ataque de terça-feira, o fugitivo já era procurado por roubo à mão armada, supostamente cometido com outros criminosos em agosto. Ao crime foi acrescentada uma tentativa de homicídio.