Clique e assine a partir de 8,90/mês

Ataques do Estado Islâmico em Teerã deixam 12 mortos

As operações de segurança se prologaram devido ao grande número de civis retidos na sede parlamentar

Por Da redação - Atualizado em 8 jun 2017, 16h31 - Publicado em 7 jun 2017, 06h48

Ao menos doze pessoas morreram nesta quarta-feira em ataques do grupo extremista Estado Islâmico (EI) contra o Parlamento iraniano e o mausoléu do imã Khomeini em Teerã e ao menos 39 pessoas ficaram feridas. As forças de segurança retomaram o controle dos locais atacados, segundo a televisão estatal.

As operações de segurança se prologaram devido ao grande número de civis retidos na sede parlamentar, situada no centro de Teerã. As ruas que dão acesso à assembleia estão totalmente bloqueadas pela polícia, que impede a passagem até aos jornalistas, segundo a Agência EFE.

Os dois atentados, nos quais foram usados fuzis Kalashnikov, pistolas e explosivos, foram reivindicados pelo jihadista Estado Islâmico.

 

Segundo a Irib, o governador de Teerã disse que um dos agressores detonou um colete suicida, um outro foi morto por forças de segurança e os demais foram presos. “A atmosfera é tensa. É um golpe contra Rouhani. Como quatro homens armados podem entrar no Parlamento, onde sempre houve uma segurança muito firme?”, disse uma autoridade graduada, que pediu para não ser identificada.

Rouhani manteve o poder na eleição presidencial, com uma vitória avassaladora sobre candidatos apoiados pelo clero linha dura e pela Guarda Revolucionária do Irã, a força de segurança mais importante do país, que é responsável por garantir a segurança nacional.

(Com agências internacionais)

Continua após a publicidade
Publicidade