Veja Digital - Plano para Democracia: R$ 1,00/mês

Papa Francisco pede encontro com Putin e é ignorado

Mensagem enviada pela diplomacia do Vaticano poucas semanas após invasão à Ucrânia ainda segue sem respostas, declarou pontífice em entrevista

Por Da Redação 3 Maio 2022, 11h15

Em entrevista publicada na terça-feira, 2, o papa Francisco afirmou ao jornal italiano Corriere Della Sera que aguarda há mais de dois meses uma resposta de Moscou sobre um possível encontro com o presidente da Rússia, Vladimir Putin. De acordo com o pontífice, diplomatas do Vaticano enviaram uma mensagem aos russos cerca de três semanas após a invasão à Ucrânia, iniciada em 24 de fevereiro.

“Eu estava disposto a ir a Moscou. Ainda não recebemos uma resposta e continuamos insistindo”, disse Francisco. “Temo que Putin não possa e não queira ter esta reunião neste momento. Mas como você pode não parar com tanta brutalidade?”.

Apesar de declarar constantemente sua intenção de visitar a Ucrânia, tendo até mesmo beijado uma bandeira do país, o papa ressaltou que, “primeiro, tenho que ir a Moscou”.

“Primeiro tenho que conhecer Putin. Faço o que posso. Se Putin ao menos abrisse uma porta…”, disse ao jornal. Apesar de não mencionar diretamente a Rússia ou o presidente Vladimir Putin, o pontífice tem criticado os ataques militares na Ucrânia, caracterizando a ofensiva como “agressão injustificada” e “invasão”.

Antes da entrevista, no domingo, o pontífice reiterou o pedido para que os corredores humanitários em Mariupol, cidade fortemente atingida por bombardeios, sejam abertos para a retirada de civis.

Durante discurso a milhares de fiéis na Praça São Pedro, no Vaticano, o pontífice classificou o conflito no leste europeu como uma “macabra regressão da humanidade”, e lamentou o sofrimento da população ucraniana, “em particular os mais fracos, os idosos e as crianças”.

O papa relembrou, ainda, que o mês de maio no catolicismo é dedicado a Maria, e pediu orações pela paz em Mariupol — cujo nome significa “cidade de Maria”, em homenagem à mãe de Jesus.

“Meus pensamentos vão à Mariupol, barbaramente bombardeada e destruída”, disse em sua fala.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)