Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Otan e EUA enviam respostas à Rússia sobre a Ucrânia

Secretário de Estado americano diz que documento 'define um caminho diplomático sério a seguir'

Por Ernesto Neves Atualizado em 27 jan 2022, 10h35 - Publicado em 26 jan 2022, 17h04

Os Estados Unidos e a Otan enviaram a Moscou nesta quarta-feira (26) uma série de respostas sobre a situação da Ucrânia.

O anúncio foi feito pelo secretário de Estado americano, Antony Blinken, que, no entanto, ainda não divulgou o conteúdo do documento.

Blinken afirmou que a resposta americana “define um caminho diplomático sério, caso a Rússia o escolha”.

O secretário disse ainda que espera ter uma nova rodada de conversas com o ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergey Lavrov, nos próximos dias.

“O documento inclui preocupações dos Estados Unidos e nossos aliados sobre as ações da Rússia que prejudicam a segurança, uma avaliação pragmática e baseada em princípios das preocupações que a Rússia levantou e nossas propostas para áreas onde podemos ser capazes de encontrar um terreno comum”, disse Blinken.

Desde o ano passado, Moscou exige que americanos e europeus entreguem por escrito respostas às suas demandas.

Continua após a publicidade

Entre as exigências feitas pelo Kremlin está a promessa de que a Ucrânia jamais fará parte da Otan.

Ainda não está claro se o novo canal diplomático mudará o curso das negociações entre a Rússia e o Ocidente.

Os Estados Unidos vêm repetindo que a exigência central do presidente russo, Vladimir Putin, de que a Ucrânia jamais seja admitida na aliança militar é absurda.

Embora Blinken tenha se recusado a detalhar os detalhes apresentados a Moscou, ele disse que a resposta americana reitera a “política de portas abertas da Otan”, rejeitando as exigências do Kremlin.

Em declarações concedidas nesta semana, o presidente Joe Biden afirmou que a Rússia não demonstra sinais de desmobilização nos mais de 125.000 soldados estacionados ao longo da fronteira ucraniana.

Biden também disse que uma invasão ao território da Ucrânia é iminente e pediu que americanos deixem o país imediatamente.

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês