Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Onda de calor histórica cozinha peixes em rio dos EUA

Pesquisadores constataram que salmões sofreram lesões graves após termômetros baterem recorde

Por Ernesto Neves Atualizado em 29 jul 2021, 12h20 - Publicado em 29 jul 2021, 11h48

A onda de calor que vem castigando os Estados Unidos neste verão tem provocado consequências trágicas para o meio ambiente. Biólogos que atuam na proteção do rio Columbia, que atravessa os estados de Washington e Oregon, no noroeste do país, constataram que as temperaturas recordes estão cozinhando salmões que vivem na região. 

Num vídeo divulgado na última quarta-feira 28, um cardume aparece com graves ferimentos nas escamas. Vindos do Oceano Pacífico, os peixes normalmente sobem o rio Columbia durante esta época do ano para a desova. O problema é que em julho, a região do noroeste, onde o clima é ameno, viu os termômetros marcarem 49ºC.

As lesões, afirmam os cientistas, acontecem porque a temperatura das águas subiu a níveis jamais registrados. Os biólogos afirmam que os machucados são profundos demais e os peixes não devem sobreviver por muito tempo. 

A onda de calor matou ao menos 500 pessoas na Costa Oeste dos Estados Unidos e do Canadá neste verão. Também vem provocando incêndios recordes em ao menos doze estados, onde 22.000 bombeiros estão concentrados em tentar conter as chamas. Os cientistas afirmam ainda que 1 bilhão de animais marinhos podem ter sucumbido às temperaturas anormais.

Continua após a publicidade
Publicidade