Clique e assine a partir de 9,90/mês

Ohio suspende primárias por temor do coronavírus

Votações previstas para Arizona, Flórida e Illinois foram confirmadas, com medidas intensas de precaução

Por Da Redação - 17 Mar 2020, 09h05

Apenas algumas horas antes da abertura dos locais de votação nesta terça-feira, 17, o governador de Ohio anunciou o adiamento das primárias presidenciais por uma “emergência sanitária” provocada pelo novo coronavírus. Entretanto, outros três estados dos Estados Unidos comparecem às urnas para a disputa democrata entre Joe Biden e Bernie Sanders.

“Apesar de as urnas estarem fechadas amanhã, o secretário de Estado Frank La Rose buscará uma solução, nos tribunais, para ampliar as opções de votação para que cada eleitor que deseja votar tenha esta oportunidade em uma data posterior”, afirmou o governador de Ohio, Mike DeWine, na noite de segunda-feira 16 no Twitter.

As votações previstas para outros três estados – Arizona, Flórida e Illinois – foram confirmadas, com medidas intensas de precaução.

Na segunda-feira, o presidente Donald Trump considerou “desnecessário” adiar as primárias, mas afirmou que decisão corresponde a cada estado.

Continua após a publicidade

Louisiana, Geórgia e Kentucky, que votariam no fim de março e início de abril, adiaram as primárias para maio e junho. Outros estados podem seguir o exemplo, já que as medidas de prevenção para evitar o contágio do coronavírus estão sendo reforçadas em todo território dos Estados Unidos.

O ex-vice-presidente Joe Biden conquistou mais delegados até o momento, fundamentais para obter a indicação democrata, e está quase 20 pontos na frente de seu rival progressista Bernie Sanders na maioria das pesquisas nacionais.

E o ex-vice-presidente acaba de somar uma vitória no estado de Washington, que celebrou primárias na semana passada, por uma estreita margem de 37,9% contra 36,4% para Sanders. As votações de terça-feira, portanto, podem representar uma vantagem decisiva para o vice de Barack Obama.

Mas o impacto do coronavírus na campanha, que já registrou mudanças espetaculares, continua sendo imprevisível. Além do adiamento das primárias, comícios tiveram que ser realizados a portas fechadas e com transmissão on-line e o debate do último final de semana aconteceu sem a presença do público.

Continua após a publicidade

Joe Biden tem o apoio do campo moderado, incluindo vários ex-pré-candidatos democratas e dirigentes influentes. O governador de Illinois, JB Pritzker, afirmou na segunda-feira que Joe Biden é “o candidato adequado para vencer Donald Trump”.

Famoso por suas gafes, Biden, 77 anos, teve um bom desempenho no debate democrata de domingo, impedindo que Sanders, 78 anos, conseguisse recuperar a liderança.

Durante o encontro, Biden anunciou que deve escolher uma mulher como candidata a vice-presidente, o que deve ajudar a reunir apoio suficiente entre os democratas que ficaram decepcionados com o fato de que um grupo recorde de pré-candidatos, que reunia uma grande diversidade, terminou com dois homens brancos septuagenários.

(Com AFP)

Publicidade