Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Nova York impõe vacinação para trabalhadores do setor privado

Medida foi anunciada pelo prefeito Bill de Blasio e entrará em vigor em 27 de dezembro; crianças de 5 a 11 anos deverão ter pelo menos a primeira dose

Por Da Redação Atualizado em 6 dez 2021, 13h51 - Publicado em 6 dez 2021, 13h48

O prefeito da cidade de Nova York, Bill de Blasio, anunciou nesta segunda-feira, 6, que o governo irá exigir a vacinação para todos os ttabalhadores do setor privado de maneira a evitar uma nova onda da Covid-19 durante o inverno do hemisfério Norte.

A nova medida atinge mais de 184.000 empresas e entra em vigor em 27 de dezembro. A partir desta data, todos os maiores de 12 anos, trabalhadores e clientes serão obrigados a apresentar o comprovante de imunização. 

Mais informações sobre a implementação serão publicadas pelo governo municipal em 15 de dezembro e, segundo de Blasio, as diretrizes já foram definidas com o prefeito eleito Eric Adams, que irá assumir a prefeitura em 1º de janeiro. 

“Temos a ômicron como um novo fator, temos o clima mais frio e temos encontros de férias durante esse período. Nós decidimos então usar uma estratégia preventiva para realmente fazer algo ousado para impedir a propagação da Covid-19 e todos os perigos que ela traz”, disse o prefeito em entrevista à imprensa.

Para as crianças de 5 a 11 anos, será obrigatório a comprovação de pelo menos uma dose da vacina até 14 de dezembro para estabelecimentos de refeição, entretenimento e de ginástica, além de atividades extracurriculares de alto risco como esportes, encontros com bandas e aulas de dança.

Para de Blasio, essa medida tem como objetivo impedir que novas restrições e paralisações sejam impostas, assim como aconteceu em março de 2020. 

Na última semana, a cidade de Nova York detectou oito casos da variante ômicron, sendo sete deles na área metropolitana. Além disso, de acordo com o departamento de saúde, o número de diagnósticos diários está em uma média de 1.500.

Autoridades de saúde pública estão preocupadas com um maior aumento do número de infectados neste inverno devido à variante delta, à medida que pessoas se aglomeram para escapar do frio. Além disso, há uma preocupação de que a ômicron também pode impulsionar esse crescimento. 

De acordo com a Organização Mundial da Saúde, ainda não está claro se a nova cepa pode causar quadros mais graves ou se ela é, de fato, mais contagiosa. Até o momento, todos aqueles que testaram positivo para ela nos Estados Unidos apresentaram apenas sintomas leves e moderados.

Continua após a publicidade

Publicidade