Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Ministra francesa é criticada por estampar capa da Playboy

Episódio deu munição para oposição, que toma ruas do país há semanas contra impopular reforma da Previdência promovida por Emmanuel Macron

Por Da Redação
3 abr 2023, 12h16

A secretária de Estado da França, Marlène Schiappa, causou polêmica ao estampar a capa da edição da revista Playboy que vai às bancas nesta semana. Apesar de estar vestida nas fotos, o episódio deu munição para a oposição, que toma ruas do país há semanas contra a impopular reforma da Previdência promovida pelo governo de Emmanuel Macron.

De acordo com a mídia local, a primeira-ministra Élisabeth Borne teria telefonado para Schiappa para criticar a decisão e dito que a atitude “não foi apropriada, especialmente no período atual”.

PARIS, FRANCE - MARCH 17: Minister Marlene Schiappa attends 40 Femmes Forbes 2021 Awards Ceremony At Hotel Fouquet's on March 17, 2022 in Paris, France. (Photo by Foc Kan/WireImage)
A ministra Marlène Schiappa participa da cerimônia de premiação do 40 Femmes Forbes 2021 no Hotel Fouquet’s. 17/03/2022 – (Foc Kan/WireImage/Getty Images)

O movimento de protestos contra o aumento da idade de aposentadoria de 62 para 64 anos é a maior crise doméstica do segundo mandato de Macron. Greves afetam refinarias, coleta de lixo, transporte ferroviário, aeroportos e escolas e autoridades em Paris e em várias cidades relataram confrontos entre a polícia e os manifestantes.

Sandrine Rousseau, parlamentar e ativista dos direitos das mulheres também criticou Schiappa.

Continua após a publicidade

“Os corpos das mulheres devem poder ser expostos em qualquer lugar, não tenho problema com isso, mas há um contexto social”, disse ela ao canal de TV BFM.

+ Macron anuncia viagem para tentar impedir China de mandar armas à Rússia

Apesar da repercussão negativa, Schiappa defendeu sua posição. Em publicação no Twitter, disse estar “defendendo o direito das mulheres de fazer o que quiserem com seus corpos: em todos os lugares e o tempo todo. Na França, as mulheres são livres. Se isso incomoda os retrógrados e hipócritas ou não”.

Continua após a publicidade

O editor da Playboy francesa, Jean-Christophe Florentin, também saiu em defesa da ministra e da própria revista, que costuma receber críticas de objetificação dos corpos das mulheres. Para ele, apesar de ainda conter algumas mulheres sem roupa, elas não são o foco da publicação.

“A Playboy não é uma revista pornográfica leve, mas um ‘mook’ (uma mistura de livro e revista) trimestral de 300 páginas que é intelectual e está na moda”, disse Florentin.

As fotos da ministra serão acompanhadas de uma entrevista sobre os direitos das mulheres e dos homossexuais, além de temas polêmicos como o aborto. Schiappa é convidada regular de programas de entrevistas na TV francesa e foi uma autora feminista antes de iniciar uma carreira na política.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.