Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Mianmar julga um dos monges que lideraram Revolução Açafrão

Por Da Redação 19 fev 2012, 03h50

Bangcoc, 19 fev (EFE).- As autoridades de Mianmar (antiga Birmânia) anunciaram que julgarão por ‘ocupação ilegal’ um dos monges que lideraram a Revolução Açafrão em 2007 e que foi anistiado em janeiro passado, informou neste domingo a imprensa oficial do país.

O religioso Shin Gambira deverá responder às acusações por ocupar um mosteiro e forçar a entrada em outros em Yangun, após readquirir a liberdade, por isso que foi interrogado pela Polícia no dia 10 de fevereiro, segundo o jornal ‘The New Light of Mianmar’.

Desde que foi libertado semanas antes, Gambira esteve abrindo mosteiros que as autoridades tinha fechado após a Revolução Açafrão.

Após saber da detenção, a porta-voz do Departamento de Estado americano, Victoria Nuland, pediu às autoridades birmanesas a libertação ‘imediata e incondicional’ do monge e reivindicou ‘uma explicação dos motivos da detenção’.

Gambira foi condenado a 68 anos de prisão e 12 de trabalhos forçados após liderar e encorajar as mobilizações populares que em setembro de 2007 saíram às ruas das principais cidades de Mianmar para exigir democracia. EFE

Continua após a publicidade
Publicidade