Clique e Assine VEJA por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

Malásia pode reabrir buscas por voo desaparecido 10 anos depois

Avião modelo Boeing 777, que decolou de Kuala Lumpur com destino a Pequim com 239 passageiros a bordo, sumiu misteriosamente

Por Da Redação
Atualizado em 8 Maio 2024, 12h41 - Publicado em 4 mar 2024, 11h01

Autoridades da Malásia afirmaram no domingo, 3, que podem reabrir as buscas pelo voo MH370, depois que uma empresa americana que tentou encontrar o avião desaparecido propôs uma nova operação no sul do Oceano Índico. Em 8 de março de 2014, o avião modelo Boeing 777 da Malaysia Airlines, que decolou de Kuala Lumpur com destino a Pequim, com 239 passageiros a bordo, despareceu misteriosamente.

O ministro dos Transportes, Anthony Loke, disse que convidaria a empresa de robótica marítima Ocean Infinity, com sede no Texas, para informá-lo sobre sua mais recente proposta, feita sob um acordo de “sem resultados, sem pagamentos”. O governo há muito diz que não apoiaria outra busca sem novas pistas sobre a localização do avião.

Segundo Loke, se as provas forem credíveis, ele irá pedir aprovação do gabinete para um novo contrato de retomada das buscas.

“O governo está firme na nossa determinação de localizar o MH370”, disse Loke num evento memorial que marcou os dez anos do desaparecimento da aeronave. “Realmente esperamos que a busca possa encontrar o avião e fornecer a verdade aos parentes mais próximos.”

Continua após a publicidade

Uma custosa busca multinacional não conseguiu encontrar nenhuma pista, embora destroços tenham chegado à costa leste africana e às ilhas do Oceano Índico. A busca marítima, a mais importante da história, foi interrompida em janeiro de 2017.

Uma operação privada de buscas feita em 2018 pela Ocean Infinity também não encontrou nada. As causas do desaparecimento foram objeto de especulações desde o início. Este é considerado o maior mistério da aviação civil moderna.

Muitos parentes de vítimas acusaram a companhia aérea e o governo da Malásia de ocultar informações sobre a tragédia. As autoridades malaias negam.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 49,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.