Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Lula discute combate a crimes na Amazônia com presidente da Colômbia

Gustavo Petro manteve bilateral com o líder brasileiro após cúpula de países sul-americanos na véspera

Por Da Redação
Atualizado em 31 Maio 2023, 14h26 - Publicado em 31 Maio 2023, 14h12

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) recebeu, nesta quarta-feira, 31, o líder da Colômbia, Gustavo Petro, para uma bilateral no Palácio da Alvorada. Os dois disseram que mais precisa ser feito para combater os crimes, como garimpo ilegal e narcotráfico, na compartilhada Floresta Amazônica.

Nas redes sociais, Lula afirmou que viajará em julho para a cidade colombiana de Letícia, na fronteira entre os dois países, e que Petro confirmou a vinda para uma reunião dos países amazônicos em Belém, em agosto.

+ Petro vê governo se esfacelar em meio à sua inépcia para o diálogo

“Falamos sobre os encontros futuros que teremos para debater a região amazônica. Em julho, estarei em Letícia, na fronteira entre nossos países, e o presidente Petro confirmou sua vinda para a reunião entre países amazônicos em Belém, em agosto. Conversamos também sobre nossa disposição para juntos combatermos o garimpo ilegal e o narcotráfico. E com alegria recebi de Petro o convite para o Brasil ser o país homenageado na Feira do Livro de Bogotá, em 2024”, disse o presidente.

Continua após a publicidade

Segundo o Itamaraty, os mandatários concordaram que é necessário avançar nos esforços conjuntos contra os crimes ambientais e o crime organizado na Amazônia, combatendo madeireiros, garimpeiros ilegais, grileiros e narcotraficantes.

+ Presidente da Colômbia suspende cessar-fogo com dissidentes das Farc

Ambos coincidiram que “cuidar da floresta é cuidar dos colombianos e brasileiros que vivem na região” e trataram de medidas necessárias para fortalecer a Organização do Tratado de Cooperação Amazônica, com sede em Brasília.

Nesta terça-feira 30, Petro participou da cúpula com presidentes sul-americanos promovida por Lula no Palácio do Itamaraty, para buscar caminhos de união e fortalecimento da região. O colombiano disse que a região se deixou dividir por ideologias, dificultando a integração.

Continua após a publicidade

+ ‘Brasil não vai virar Venezuela’, diz Lula após reunião com Maduro

“Abandonamos canais de diálogo e mecanismos de cooperação e, com isso, todos perdemos. O que nos reúne hoje em Brasília é o sentimento de urgência de voltar a olhar coletivamente para a nossa região”, afirmou em discurso.

O “retiro” de líderes sul-americanos, no entanto, ficou marcado pelas críticas a uma fala de Lula sobre a Venezuela, em que sugeriu que as acusações contra a ditadura de Nicolás Maduro faziam parte de uma “narrativa”. Depois de alfinetadas do presidente do Uruguai, Luis Lacalle Pou, e do Chile, Gabriel Boric, o petista afirmou que posicionamento dos chefes de Estado foram “no limite da democracia”.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.