Clique e assine a partir de 9,90/mês

LeBron recebe apoio de Jordan e Curry após ataque de Trump

Presidente americano insultou o craque da NBA depois que este o criticou por usar o esporte para dividir os Estados Unidos

Por Da Redação - 5 ago 2018, 15h49

O astro da NBA (a liga americana profissional de basquete) LeBron James, recém-contratado pelos Los Angeles Lakers, recebeu o apoio público de importantes esportistas americanos depois de ter sido insultado pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. Michael Jordan, o maior jogador de basquete da história, e Stephen Curry, atual bicampeão da NBA pelo Golden State Warriors, foram dois dos esportistas que saíram em sua defesa.

Na última sexta-feira, LeBron disse em entrevista a uma rede de TV que o político republicano estava usando o esporte, e os atletas, para dividir o país. Foi a uma referência às pesadas críticas de Trump aos esportistas que se ajoelham ou se negam a participar da cerimônia do hino nacional americano antes de competições esportivas, como um protesto pacífico à desigualdade racial no país. Ele já chegou a pedir a demissão desses atletas pelas equipes esportivas, sem sucesso, e disse que eles deveriam deixar o país.

Trump usou sua conta no Twitter para atacar o astro do basquete: “LeBron James acabou de ser entrevistado pelo homem mais burro da televisão, Don Lemon. Ele fez até o LeBron parecer inteligente, o que não é nada fácil. Eu gosto do Mike!”. Foi uma indireta ao debate sobre quem foi maior, Jordan ou LeBron. 

A entrevista de LeBron foi dada ao jornalista Don Lemon, da CNN, emissora com a qual o político tem desavenças, depois de o jogador ter participado da inauguração de uma escola para crianças em situação de risco em sua cidade natal, Akron, no estado de Ohio. A escola foi bancada pela fundação criada por atleta.

Jordan, que foi seis vezes campeão da NBA pelo Chicago Bulls nos anos de 1990 e duas vezes campeão olímpico (1984 e 1992), divulgou um comunicado oficial depois do tuíte de Trump: “Eu apoio LJ (LeBron James). Ele está fazendo um trabalho incrível por sua comunidade”.

Curry afirmou em sua conta no Twitter: “Continue sendo você, LeBron”. Outros atletas da NBA demonstraram solidariedade a LeBron, que ainda não havia se pronunciado sobre o ataque de Trump.

No ano passado, antes da final entre o Cleveland Cavaliers (no qual atuava) e o Golden State Warriors, LeBron chegou a afirmar que a sua equipe não aceitaria um convite de Trump para visitar a Casa Branca caso se tornasse campeã, uma tradição nas ligas americanas. O Golden State acabou ficando com o título, mas Trump não fez o convite mesmo assim.

Continua após a publicidade
Publicidade