Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Casa Branca devolverá “temporariamente” credencial a jornalista da CNN

Repórter Jim Acosta, da CNN, teve credencial de acesso à Casa Branca retirada após discutir com Donald Trump

Por Da Redação
Atualizado em 16 nov 2018, 15h44 - Publicado em 16 nov 2018, 14h46

A Casa Branca disse nesta sexta-feira que “temporariamente” devolverá a credencial de imprensa ao jornalista da CNN Jim Acosta, conforme ordenado por um juiz federal após a revogação do credenciamento na semana passada em função de uma discussão acalorada com o presidente Donald Trump.

“Em resposta ao tribunal, restituiremos temporariamente a credencial do jornalista”, informou Sarah Sanders, porta-voz de Trump, embora tenha deixado aberta a possibilidade de negar o acesso a Acosta e anunciar que novas regras serão impostas “para garantir coletivas de imprensa justas e ordenadas”.

A CNN e outros grupos de mídia, incluindo a Fox News, que é elogiada por Trump, apoiaram o processo que afirmava que a revogação da credencial de Acosta violava as garantias constitucionais de uma imprensa livre.

A emissora de televisão americana decidiu processar o governo de Trump na última terça (13), por ter suspendido a credencial de seu repórter-chefe na Casa Branca, Jim Acosta, após uma discussão com o presidente durante uma entrevista coletiva.

Continua após a publicidade

“A CNN apresentou uma demanda contra o governo Trump nesta manhã na Corte de Distrito de Washington, DC”, indicou a rede de televisão, em um comunicado, alegando que “a revogação ilícita” das credenciais de Acosta viola o direito de liberdade de expressão garantido na Primeira Emenda da Constituição americana.

“Pedimos à Justiça uma medida cautelar para que Jim tenha suas credenciais de volta”, continua a nota. “Buscaremos uma liminar que impeça isso de voltar a ocorrer.”

Ainda de acordo com o canal, o veto a Acosta poderia ter ocorrido com qualquer veículo jornalístico. “Se não forem contestadas, as ações da Casa Branca criarão um ambiente perigoso para jornalistas que cobrem representantes eleitos”, acrescentou a CNN.

(Com AFP)

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.