Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Irma atinge região de Key West; Miami tem ruas inundadas

Imagens de moradores da cidade publicadas nas redes sociais mostram que as ruas já estão alagadas

Por Da redação Atualizado em 11 set 2017, 11h23 - Publicado em 10 set 2017, 08h30

Pouco após 7h da manhã (8h, no horário de Brasília) deste domingo, o olho do furacão Irma chegou ao sul da Flórida. Ele está a cerca de 30 km de Key West, ilha que fica a cerca de 260 quilômetros de Miami. As informações são do National Weather Service.

Imagens de moradores da cidade publicadas nas redes sociais mostram que as ruas já estão alagadas e sofrem com fortes ventos, que podem chegar a 215 quilômetros por hora.

Miami

Tempestades decorrentes do Irma já mataram 25 pessoas e reduziu muitas construções a escombros em sua passagem pelo Caribe e por Cuba. Por volta de 6,3 milhões de pessoas receberam ordens de evacuação na Flórida. O número representa 28% de toda a população do Estado, de 22,6 milhões de habitantes. 

A expectativa era que furacão chegasse à Flórida pela região oeste, onde fica Miami, mas houve uma mudança de rota. No entanto, a força dos ventos e das chuvas começaram a fazer estragos neste domingo em Miami, onde já há ruas inundadas e árvores caídas.

Continua após a publicidade

Os escoadouros de numerosas ruas da cidade, sob um toque de recolher desde a tarde deste sábado, não dão vazão para suportar a água que caiu nas últimas horas e começam a se inundar.

As ruas, totalmente vazias, são iluminadas pela intensidade dos numerosos raios e o forte vento se deixa notar nos edifícios da cidade, que recebem o impacto de objetos que saem voando devido às fortes sequências.

As dimensões de “Irma” fazem com que os seus ventos com força de furacão se estendam até 130 quilômetros de o seu centro e os de força de tempestade tropical sejam sentido a até 350 quilômetros.

As árvores são uma das amostras mais evidentes da força destes ventos e muitas já caíram nas últimas horas, sem deixar nenhum ferido até o momento.

 

(Com EFE)

Continua após a publicidade

Publicidade