Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Igreja onde teria nascido Jesus é interditada para conter coronavírus

Autoridades palestinas confirmam os sete primeiros casos da doença, todos na cidade de Belém

Por Da Redação Atualizado em 5 mar 2020, 17h58 - Publicado em 5 mar 2020, 17h39

As autoridades do Estado da Palestina fecharam a Igreja da Natividade, em Belém, nesta quinta-feira, 5, devido aos receios de um surto do novo coronavírus (SARS-CoV-2) na região. Ainda nesta quinta, após o anúncio, foram confirmados sete pacientes contaminados com a doença na cidade.

A Igreja da Natividade, construída há quase 1.700 anos no local onde teria nascido Jesus Cristo, permanecerá fechada por tempo indeterminado, segundo o Ministério do Turismo da Palestina. Recebendo em média 10.000 turistas diariamente, segundo as autoridades palestinas, o templo é um centro de peregrinação religiosa, em especial na Páscoa, a ser comemorada em 12 de abril.

Logo após o anúncio, os sete primeiros casos do novo coronavírus no Estado da Palestina foram confirmados pelo Ministério da Saúde. Todos os pacientes estão em Belém e, segundo a agência de notícias americana Associated Press, trabalham em um mesmo hotel na cidade.

Além da Igreja da Natividade, outros centros de culto foram interditados no Oriente Médio, onde, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), há pelo menos 200 pacientes contaminados, excluindo os mais de 2.300 enfermos no Irã.

O governo da Arábia Saudita, que conta com apenas um caso confirmado, proibiu na quarta-feira 4 a peregrinação a Meca, um dos principais rituais do islamismo. Já no Iraque, com 31 casos e 2 mortes, as orações desta sexta-feira, 6, em Karbala, centro religioso para a vertente xiita do islamismo, foram canceladas.

Continua após a publicidade

Publicidade