Clique e assine com até 92% de desconto

Ex-policial acusado de matar George Floyd tem fiança definida

Juiza definiu o valor mínimo de 1 milhão de dólares pela liberação de Derek Chauvin

Por Da Redação 8 jun 2020, 21h05

O ex-policial Derek Chauvin, acusado de assassinar o ex-segurança negro George Floyd no último dia 25, em Minneapolis, em caso que provocou duas semanas de protestos nos Estados Unidos e em várias partes do mundo, teve sua fiança mínima fixada em 1 milhão de dólares (4,8 milhões de reais) nesta segunda-feira, 8., A quantia pode chegar a 1,25 milhões de dólares (até 6,1 milhões de reais), caso Chavin desobedeça ordens judiciais.

Detido desde o último dia 29 em uma penitenciária de segurança máxima em Minnesota, Chauvin, de 44 anos, foi acusado de assassinato e homicídio em segundo e terceiro graus. Imagens gravadas por testemunhadas mostraram o ex-policial ajoelhado no pescoço de Floyd, que gritava “eu não consigo respirar”, por quase nove minutos.

Chauvin fez sua primeira aparição na corte por link de vídeo. Ele estava algemado em um macacão laranja e sentado em uma mesa pequena e passou a maior parte do tempo em silêncio, informou o diário Star Tribune, de Minnesota, após a audiência. O acesso foi limitado a um pequeno grupo de repórteres.

  • O procurador-geral adjunto de Minnesota, Matthew Frank, argumentou que a “severidade das acusações”, bem como a força da opinião pública contra Chauvin, tornaram mais provável que o ex-policial fugisse se libertado.

    Floyd foi morto por suspeita de usar uma nota falsa Darnella Frazier/Facebook

    As condições impostas pela juíza Jeannice Reding, do distrito de Hennepin, incluem o respeito à aplicação das leis, a presença em novos julgamentos, e a proibição de deixar Minnesota e de manter contato com a família de Floyd. Chauvin ainda teria de renunciar a qualquer licença ou permissão para portar armas de fogo para se qualificar ao valor mínimo de fiança.

    Chauvin e seu advogado não se opuseram às condições da fiança. Além dele, outros três ex-policiais demitidos, J. Alexander Kueng, Thomas Lane e Tou Thao, estão presos e responderão a acusações de cumplicidade na morte de George Floyd. O trio também teve fiança definida em 1 milhão de dólares na semana passada.

    (com agência Reuters)

     

    Continua após a publicidade
    Publicidade