Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Debate democrata confirma ascensão de Elizabeth Warren

Senadora foi o alvo principal dos 11 concorrentes do Partido Democrata

Senadora por Massachusetts, Elizabeth Warren, 70, foi o personagem central do debate das primárias democratas promovido pela CNN e o jornal The New York Times nesta terça-feira, 15, em Westerville, Ohio. 

O protagonismo se deu graças ao avanço da senadora, que nas últimas pesquisas aparece com 27% das intenções de voto. Percentual que configura empate técnico com o rival e ex-vice-presidente Joe Biden.

Com 12 candidatos no palco, este foi o maior debate da história do Partido Democrata, e o primeiro realizado após a abertura de um inquérito de impeachment contra o presidente Donald Trump.

Trump é acusado de pressionar o presidente da Ucrânia, Vladimir Zelenski, para investigar os negócios de Biden e o filho no país.

“Meu filho não fez nada de errado. Eu não fiz nada de errado. Ele me persegue porque sabe que se eu for indicado, vou facilmente bate-lo”, disse Biden.

O impeachment, por sinal, foi um dos poucos consensos da noite: todos concordaram que Trump deve ser afastado.

Por outro lado, os candidatos questionaram uma das principais plataformas de Warren, a taxação de grandes fortunas.

A política propõe que seja criado um imposto anual de 2 centavos para cada dólar de quem tem mais de US$ 50 milhões no bolso.

O deputado texano Beto O’Rourke disparou que Warren pretende com isso punir os americanos bem-sucedidos.

“Fico chocada quando alguém diz que tenho o desejo de punição. Você fez uma fortuna, teve uma ótima ideia, chegou lá e trabalhou por isso, bom para você. Mas você enriqueceu na América. E garanto que progrediu usando nossa mão de obra qualificada, financiada pelos impostos que todos nós pagamos”, rebateu. 

Com Trump e Biden tragados pelo escândalo ucraniano, Warren começa a corrida presidencial de 2020 com boa vantagem.