Clique e assine a partir de 8,90/mês

Covid-19: EUA recomendam o uso de máscaras improvisadas com tecido comum

“Se as pessoas querem usar cachecol, o que elas tiverem, eles podem. Em muitos casos, o cachecol é melhor, é mais grosso ”, disse o presidente Donald Trump

Por Da Redação - 3 abr 2020, 20h08

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, recomendou nesta sexta-feira, 3, às pessoas que não apresentam sintomas da Covid-19 cobrir o rosto com máscaras improvisadas caso saiam para espaços públicos. A sugestão é embasada no Serviço de Saúde Pública americano e no Centro para Controle e Prevenção de Doenças (CDC), órgão federal americano na linha de frente contra o avanço do novo coronavírus (SARS-CoV-2).

“Se as pessoas querem usar cachecol, o que elas tiverem, eles podem. Em muitos casos, o cachecol é melhor, é mais grosso ”, disse Trump.

O republicano, que se recusa a usar máscara de proteção em público, ressaltou que o uso de máscaras em público mesmo para as pessoas que não apresentam sintomas da Covid-19 é apenas uma recomendação. “As pessoas podem praticamente decidir por si mesmas agora”, explicou o presidente.

Diretor do Serviço de Saúde Pública, órgão do Departamento da Saúde e Serviços Humanos do governo federal, Jerome Adams justificou a recomendação com base no fato de pacientes contaminados com o novo coronavírus poderem transmitir o vírus antes mesmo de apresentarem os sintomas da Covid-19.

“O vírus pode se espalhar entre pessoas interagindo muito próximas umas das outras, mesmo que elas não apresentem sintomas”, disse Adams.

Antes de reconhecer a capacidade de um paciente de transmitir o vírus antes de apresentar os sintomas, no final de fevereiro, Adams recomendou os americanos a não comprar máscaras e questionou a eficácia do equipamento por meio de seu perfil no Twitter.

Adams ressaltou a importância dessas máscaras improvisadas frente à escassez de máscaras cirúrgicas e respiradores, descritos por ele como “equipamentos críticos que devem continuar sendo reservados para os profissionais de saúde e outros socorristas, conforme recomendado pelo CDC”.

Continua após a publicidade
Publicidade