Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Coronavírus: EUA tem cerca de 70.000 casos e mais de 1.000 mortes

Nova York é um dos estados mais atingidos, com 280 mortes na cidade de mesmo nome desde o início da epidemia em dezembro, no centro da China

Por Da Redação Atualizado em 26 mar 2020, 09h45 - Publicado em 26 mar 2020, 08h52

Os Estados Unidos registraram nesta quinta-feira, 26, 1.046 mortes causadas pelo novo coronavírus, de acordo com dados da Universidade Johns Hopkins, que mantém um monitoramento em tempo real da pandemia. São 69.197 casos da doença, o que coloca o país em terceiro lugar, logo atrás de Itália e da China, em relação ao número de infectados.

Algumas horas antes, o número de mortes era 827. Nova York é um dos estados mais atingidos, com 280 mortes na cidade de Nova York desde o início da epidemia em dezembro, no centro da China.

De acordo com números encaminhados, no início do mês, ao Congresso americano, entre 70 milhões e 150 milhões de pessoas poderão ser infectadas nos Estados Unidos, que tem aproximadamente 327 milhões de habitantes.

ASSINE VEJA

A guerra ao coronavírus A vida na quarentena, o impacto da economia, o trabalho dos heróis da medicina: saiba tudo sobre a ameaça no Brasil e no mundo
Clique e Assine

O Senado americano aprovou um plano histórico de 2 trilhões de dólares (10 trilhões de reais) de apoio à primeira economia mundial, asfixiada pela pandemia de Covid-19. O texto ainda tem que passar pela Câmara dos Representantes e ser sancionado pelo presidente Donald Trump.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia de Covid-19, já infectou perto de 450.000 pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 20.000. Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar situação de pandemia.

O continente europeu, com cerca de 240.000 infectados, é onde surge atualmente o maior número de casos, e a Itália é o país do mundo com maior número de mortes – 7.503 em 74.386 casos registrados até hoje. Vários países adotaram medidas excepcionais, incluindo o regime de quarentena e o fechamento de fronteiras.

(Com Agência Brasil)

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês