Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Coreia do Norte anuncia suspensão de testes nucleares e de mísseis

Decisão foi tomada menos de uma semana antes do histórico encontro entre Kim Jong-un e Moon Jae-in

Por Da redação
Atualizado em 20 abr 2018, 20h58 - Publicado em 20 abr 2018, 19h54

O ditador da Coreia do Norte, Kim Jong-un, anunciou nesta sexta-feira (20) que seu país suspenderá todos os testes de mísseis e fechará o local onde os últimos testes nucleares foram realizados.

“A partir de 21 de abril, a Coreia do Norte irá parar com os testes nucleares e lançamentos de mísseis intercontinentais”, diz a nota oficial divulgada pela KCNA, a agência de notícias oficial do regime.

A decisão foi tomada durante uma reunião do comitê central do Partido dos Trabalhadores da Coreia, que aconteceu nesta sexta para discutir questões políticas relacionadas a uma “nova etapa” de um período “histórico”.

“Vamos fechar um local de testes nucleares no lado norte do país para provar nossa promessa de suspender os testes nucleares”, informou a KCNA. “Os projetos gerais do partido e do país serão movimentados na direção de construir uma economia socialista, e todos nossos esforços serão feitos nesta direção. “

Continua após a publicidade

A Coreia do Norte também disse que se engajará em conversas com a comunidade internacional, abrindo caminho para o encontro de cúpula com o presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, na semana que vem, e uma reunião com o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, no fim de maio ou começo de junho.

Trump elogiou a declaração da Coreia do Norte e disse que estava ansioso para se reunir com Kim. “A Coreia do Norte concordou em suspender todos os testes nucleares e fechar um importante local de testes. Isso é uma notícia muito boa para a Coreia do Norte e para o mundo – grande progresso! Ansioso por nosso encontro”, disse no Twitter.

Continua após a publicidade

O anúncio foi feito menos de uma semana antes do histórico encontro entre Kim Jong-un e o presidente sul-coreano, Moon Jae-in, na primeira cúpula intercoreana em 11 anos.

Moon disse que Kim está disposto a discutir a desnuclearização total e que ele não insistirá para que as tropas americanas sejam retiradas da Coreia do Sul como parte de qualquer acordo.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.