Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Coreia do Norte ameaça ‘fazer chover fogo sobre Estados Unidos’

Declaração foi feita pelo ministro das Relações Exteriores, Ri Yong-ho; país estaria se preparando para lançar míssil capaz de alcançar a costa americana

Por Da redação
12 out 2017, 08h21

O ministro das Relações Exteriores da Coreia do Norte, Ri Yong-ho, afirmou que a vontade do país asiático é “fazer chover fogo” sobre os Estados Unidos, em resposta às palavras do presidente americano, Donald Trump, que ameaçou perante a ONU destruir Pyongyang.

O chanceler norte-coreano se pronunciou desta maneira ao receber a uma delegação da agência de notícias russa “Tass” que visitou Pyongyang, segundo informou hoje a imprensa local.

“A vontade de todo o pessoal militar e das pessoas da República Popular Democrática da Coreia (RPDC, nome oficial do país) é fazer chover fogo sobre os EUA, que falou em destruir totalmente a RPDC”, disse Yong-ho.

Continua após a publicidade

 

Ele também afirmou que o programa nuclear norte-coreano é “fruto precioso da sangrenta luta do povo coreano para defender o destino e a soberania do país, diante da prolongada ameaça nuclear dos imperialistas americanos”.

O chanceler norte-coreano participou da sessão extraordinária da Assembleia Geral das Nações Unidas, no mês passado, onde Trump, durante seu discurso, ameaçou “destruir totalmente a Coreia do Norte” por conta de seus seguidos testes de armas.

Continua após a publicidade

Os seguidos testes armamentísticos e a troca de provocações entre Washington e Pyongyang elevaram no último ano a tensão regional para níveis sem precedentes desde o fim da Guerra da Coreia (1950-1953).

Um representante de uma delegação russa que visitou o país explicou após sua visita que as autoridades norte-coreanas lhes asseguraram que preparam o próximo lançamento, como um teste, de um novo míssil balístico intercontinental (ICBM) com capacidade real para alcançar a costa oeste americana.

Os especialistas especulam com que Pyongyang poderia realizar este lançamento coincidindo com o Congresso do Partido Comunista Chinês, que começa no próximo dia 18 de outubro, ou durante a visita de Trump à região, marcada para acontecer entre os dias 2 e 14 de novembro.

Continua após a publicidade

(Com agência EFE)

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.