Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Coreia do Norte ameaça “afundar” Japão e reduzir EUA a “cinzas”

Pyongyang também pediu a dissolução do Conselho de Segurança da ONU, que chamou de uma "ferramenta do mal"

Por Da redação 14 set 2017, 15h26

A Coreia do Norte ameaçou nesta quinta-feira usar armas nucleares para “afundar” o Japão e reduzir os Estados Unidos a “cinzas e escuridão”. A intimidação é uma resposta a recente aprovação de um novo pacote de sanções pelo Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU).

As sanções foram aprovadas por unanimidade após o regime norte-coreano ter realizado seu sexto e maior teste nuclear, no dia 3. As novas ameaças de Pyongyang se estenderam aos japoneses por seu apoio “ardente” aos americanos.

  • “O grupo de traidores pró Estados Unidos deve ser severamente castigado e liquidado com um ataque para que não possa sobreviver. Só então a nação coreana poderá prosperar em um território unificado”, disse um porta-voz do Comitê norte-coreano para a Paz da Ásia-Pacífico em um comunicado divulgado durante a noite pela agência estatal de notícias KCNA.

    Essa foi a primeira vez que Pyongyang dirigiu suas ameaças explicitamente para o Japão desde que disparou um míssil balístico de médio alcance sobre a ilha de Hokkaido, no final do mês passado. O Comitê, que lida com os laços externos e propaganda da Coreia do Norte, também pediu a dissolução do Conselho de Segurança, que chamou de uma “ferramenta do mal”.

    Reações

    Tóquio qualificou as ameaças de “extremadamente provocativas e inescusáveis”, e afirmou que a atitude do país vizinho “aumenta notavelmente a tensão” e “levará a um isolamento ainda maior”, em palavras do ministro porta-voz do Executivo, Yoshihide Suga. O Governo nipônico avisou que pretende “continuar aplicando a máxima pressão” sobre a Coreia do Norte e que manterá “vigilância total” sobre Pyongyang em colaboração com os Estados Unidos.

    O secretário de Defesa americano, Jim Mattis, afirmou que seu país é uma potência nuclear madura e não ficará intimidado pelas ameaças norte-coreanas. Em sua breve declaração, a autoridade do governo do presidente Donald Trump sinalizou que um potencial ataque nuclear contra os Estados Unidos seria suicídio. “Não deve haver nenhuma dúvida”, disse ele a repórteres. “Nem tentem isso. Não funcionará.”

    (com agência internacional)

    Continua após a publicidade
    Publicidade