Clique e Assine VEJA por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

Contra o pesadelo nacionalista

Sentado perto de Donald Trump em cerimônia do centésimo aniversário do fim da I Guerra, Emmanuel Macron mirou presidente americano em discurso

Por Rinaldo Gama
Atualizado em 4 jun 2024, 16h23 - Publicado em 16 nov 2018, 07h00

“A história é um pesadelo do qual estou tentando acordar”, escreveu o irlandês James Joyce (1882-1941) numa célebre passagem do romance Ulysses (1922). Analisado sob a perspectiva do simbolismo dessa máxima, o discurso proferido pelo presidente francês Emmanuel Macron na manhã do domingo 11, durante a cerimônia do centésimo aniversário do fim da I Guerra — realizada no Arco do Triunfo, em Paris —, soou como um estridente despertador. O alarme foi acionado diante de mais de setenta chefes de Estado e de governo, conclamados a defender a cooperação internacional em oposição ao nacionalismo — “uma traição ao patriotismo” —, que impulsionou o conflito no passado e volta a ganhar corpo. “Dizendo ‘Nossos interesses primeiro; o que importam os outros?’, apaga-se aquilo que uma nação tem de mais precioso: seus valores morais”, disparou o líder francês. O alvo principal era evidente: Donald Trump, com seu slogan “A América em primeiro lugar”. Enumerando as ameaças que, juntos, os países poderiam superar, Macron citou “o espectro do aquecimento global”, numa alusão à saída dos EUA do Acordo de Paris, pelo qual quase 200 nações se comprometeram a combater as mudanças climáticas. Trump ouviu tudo impassível. Na solenidade, o republicano estava sentado perto de Macron — entre eles havia apenas a chanceler alemã Angela Merkel — e do presidente russo Vladimir Putin. À tarde, Trump preferiu visitar um cemitério militar americano a estar com os demais no Fórum sobre a Paz, organizado pela França. Paz: não é ela que fica no lugar do horror quando se acorda de um pesadelo?

Publicado em VEJA de 21 de novembro de 2018, edição nº 2609

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 49,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.