Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Com alta de casos, Chile anuncia quarentena total em Santiago

Na capital 98% dos leitos de UTI estão ocupados; presidente Sebastián Piñera adiou viagem para a Europa diante de piora na situação sanitária

Por Julia Braun 11 jun 2021, 09h28

As autoridades sanitárias do Chile informaram que a Região Metropolitana, que abrange a capital Santiago e onde vivem mais de sete milhões de pessoas, voltará à quarentena total no sábado, 12, devido ao aumento de casos de Covid-19 nos últimos dias e ao alarmante colapso do sistema de saúde. A piora na situação também levou o presidente Sebastián Piñera a adiar a viagem que faria pela Europa, marcada inicialmente para o próximo dia 22.

Segundo o Ministério da Saúde, a situação hospitalar em Santiago está no limite, com 98% dos leitos de unidades de terapia intensiva ocupados, apesar de alguns distritos estarem em regime de confinamento total há mais de nove semanas. “Embora em nosso país tenhamos visto alguma estabilização dos casos e tendências positivas em algumas regiões, a Região Metropolitana nos preocupa mais pelo número de habitantes e leitos críticos”, disse a subsecretária de Saúde Pública, Paula Daza.

Segundo Daza, a disponibilidade de leitos é um dos “elementos importantes” diante da chegada do inverno, pois as baixas temperaturas levam as pessoas a se confinarem em vez de ficarem ao ar livre, além de reduzir a ventilação dos espaços fechados.

Segundo o relatório diário, 7.716 novas infecções e 198 mortes foram registradas nesta quinta-feira 10, elevando o total desde o início da pandemia, em março de 2020, para 1,45 milhão de infectados e 30.339 óbitos. Em todo o país, 45.774 pacientes estão em estágio ativo da doença, o que significa que têm capacidade de propagar o vírus, dos quais mais de 30 mil estão na Região Metropolitana, que nesta quinta-feira registrou um índice de positividade de 12%.

Até o momento, 3.266 pessoas permanecem hospitalizadas com sintomas da Covid-19, das quais 2.798 estão em suporte de ventilação mecânica.

O Chile não tem conseguido conter o avanço da pandemia, apesar de realizar um dos processos de vacinação mais bem-sucedidos do mundo, com 56% da população-alvo totalmente vacinada e 73,3% com pelo menos uma dose.

Consultadas a respeito da variante delta, que já foi identificada em países vizinhos como Argentina e Peru, as autoridades confirmaram que ainda não foi identificada no Chile, que permanecerá com suas fronteiras fechadas pelo menos até 30 de junho.

(Com EFE)

Continua após a publicidade
Publicidade