Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Coalizão alemã chega a acordo sobre imigração

Compromisso garante que imigrantes que chegarem ao país depois de passarem por outra nação europeia serão enviados de volta em até 48 horas

Por Da Redação Atualizado em 5 jul 2018, 22h41 - Publicado em 5 jul 2018, 21h16

Os partidos da coalizão governista da Alemanha chegaram a um acordo nesta quinta-feira (5) sobre um pacote de medidas para lidar com imigrantes solicitantes de refúgio que já se registraram em outros Estados da União Europeia.

O acordo de duas páginas, alcançado após um breve encontro no histórico prédio do Reichstag, o Parlamento alemão, encerra uma disputa que havia ameaçado rasgar a “grande coalizão” da chanceler Angela Merkel apenas meses após tomar o poder.

O ministro do Interior, Horst Seehofer, líder da União Social-Cristã (CSU) da Baviera, havia provocado a crise quando ameaçou desafiar os desejos de Merkel e rejeitar imigrantes na fronteira da Alemanha.

Agora, os partidos concordaram em acelerar o processo de deportação e retorno dos imigrantes que pedem refúgio na Alemanha, mas já estão registrados em outros países da UE.

  • O compromisso

    O acordo determina que os imigrantes que chegarem à Alemanha após se registrarem em outros países terão sua documentação processada e serão enviados de volta aos seus países de origem em no máximo 48 horas.

    Continua após a publicidade

    Partido Social-Democrata (SPD), envolvido no acordo, estava insatisfeito com uma medida específica do acordo preliminar elaborado nas últimas semanas: a instauração de “centros de trânsito” na fronteira com a Áustria, onde os imigrantes esperariam por seu retorno ao país europeu de chegada.

    Contudo, Andrea Nahles, líder do SPD, e o ministro das Finanças da Alemanha, Olaf Scholz, também membro do SPD, destacaram que o compromisso final não envolve a criação de quaisquer centros de trânsito ou ação unilateral por parte da Alemanha.

    Nahles disse à rede de televisão ZDF que o compromisso também não irá exigir quaisquer mudanças legais, e afirmou que cabe ao ministério de Seehofer – que supervisiona a polícia fronteiriça – acelerar o processo de concessão de refúgio.

    Annegret Kramp-Karrenbauer, secretária-geral da União Democrata-Cristã (CDU), de Merkel, elogiou o acordo e disse que isto estabelece a base para uma abordagem mais unificada sobre imigração.

    “Com isto, a coalizão inteira se comprometeu com a meta de ordenar, controlar e limitar imigração”, disse. “Este acordo torna possível que nossa política de imigração seja eficaz, que permaneça humana e que isto tenha sucesso”.

    (Com Reuters)

    Continua após a publicidade
    Publicidade