Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Cidades brasileiras caem em ranking anual de qualidade de vida

Entre as quatro avaliadas, apenas São Paulo não foi rebaixada em relação ao ano passado

Por Da redação - Atualizado em 16 mar 2017, 19h01 - Publicado em 16 mar 2017, 18h17

Quatro capitais brasileiras estão entre 231 as cidades estudadas pela consultoria de recursos humanos Mercer, que anualmente avalia fatores críticos relacionados ao contexto sócio-político, econômico e ao padrão de educação disponível para estrangeiros nas localidades avaliadas. O Rio de Janeiro caiu uma posição e ocupa o 118º lugar,  Manaus caiu duas posições e ficou em 127º, enquanto que São Paulo se manteve estável em 121º. 

Brasília é a cidade brasileira com melhor qualidade de vida para profissionais expatriados, de acordo com o relatório. A capital ocupa a 109º posição no ranking anual, duas posições abaixo em relação ao ano passado. O primeiro lugar ficou para a cidade de Viena pelo oitavo ano consecutivo.

América Latina 

Na América Latina as cidades piores classificadas foram Caracas, na Venezuela, na posição 189º, Havana, em Cuba, na posição 192º e Porto Príncipe, no Haiti, na posição 228º.

Publicidade

Na América do Sul, a melhor classificada foi Montevidéu, no Uruguai, na 79ª posição, seguida pela capital argentina Buenos Aires em 93º e Santiago, no Chile em 95º.

No resultado global, as três melhores cidades foram Viena, na Áustria, em primeiro lugar, seguida por  Zurique, na Suíça, e Auckland, na Nova Zelândia, em terceiro. As três piores para viver foram Saná, no Iêmen, em 229º, Bangui, na República Centro-Africana, em 230º e Bagdá, no Iraque, em 231º. Conheça as dez melhores colocadas:

 

Publicidade