Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Chuvas matam 12 pessoas e desabrigam 23.000 na América Central

Honduras, Nicarágua, El Salvador, Costa Rica e Guatemala estão em alerta; precipitações continuam, acentuando os riscos de deslizamentos e inundações

As chuvas que atingiram nos últimos dias Honduras, Nicarágua, El Salvador, Guatemala e Costa Rica causaram 12 mortes e deixaram mais de 23.300 pessoas desabrigadas, informaram as autoridades locais neste domingo (7). Os governos pediram precaução à população devido às tempestades esperadas entre ontem e hoje.

Em Honduras, uma mulher de 25 anos e seus dois filhos, de 6 e 8 anos de idade, morreram por causa de um desmoronamento que soterrou a casa onde moravam. Três homens morreram afogados. Outra pessoa está desaparecida, enquanto 7.000 ficaram desabrigadas por danos nas suas residências ou inundações, de acordo com a Comissão Permanente de Contingências (Copeco).

Este órgão de proteção civil continua enviando ajuda humanitária aos desabrigados, que permanecem em pelo menos 18 albergues. O diretor da Copeco, Lisandro Rosales, alertou que as chuvas continuarão.

As tempestades começaram em Honduras na quinta-feira passada. Entre o sábado e o domingo, foram interrompidos os voos do principal aeroporto do país, em Tegucigalpa, e três partidas de futebol foram suspensas.

O governo de Nicarágua informou a morte de três pessoas: um homem e uma mulher, que se afogaram ao tentar atravessar rios de diferentes pontos do país, e um pescador, que saíra para o trabalho no sábado. A Nicarágua ativou um alerta amarelo na sexta-feira passada. Há registros de 13.000 pessoas desabrigadas no país.

As autoridades nicaraguenses disseram neste domingo que esperam mais chuvas pelas próximas 24 horas e advertiram que os solos estão “altamente saturados”, motivo pelo qual “tudo o que cair (de chuva) pode provocar inundação e deslizamento”.

Em El Salvador, as autoridades informaram que houve pelo menos dois mortes. Dez pessoas ficaram feridas e 569 pessoas foram recolhidas em albergues. Pelo menos 358 imóveis estão afetados, entre os quais um ficou totalmente destruído.

Alertas de diferentes magnitudes foram ativados pelo país. As aulas foram suspensas durante 72 horas em 39 dos 262 municípios salvadorenhos.

Na Costa Rica, as autoridades confirmaram que uma pessoa morreu e 2.793 tiveram de ser abrigadas. A única morte é a de um homem que foi atingido por uma árvore derrubada pelo temporal.

Na Guatemala, as autoridades disseram neste domingo que buscam um menino de 11 anos que desapareceu na sexta-feira passada após ser arrastado pela correnteza de um rio.

(com EFE)