Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Brasileiro é preso na Itália por tentar matar a mãe a marteladas

Segundo jornal italiano Corriere della Sera, discussão teria sido iniciada por motivos triviais

Por Paula Freitas
28 jul 2023, 16h53

Um brasileiro de 39 anos foi preso na quinta-feira, 27, após tentar assassinar a própria mãe, de 61 anos, a marteladas, em Bricherasio, na província italiana de Torino. Segundo o jornal Corriere della Sera, a discussão teria sido iniciada por motivos triviais, escalando após ameaças e agressões físicas. Em meio à discussão acalorada, ele teria usado um martelo para golpear as costas e a cabeça da mãe.

Assustados pelos gritos, os vizinhos prontamente acionaram a polícia local, que prendeu o brasileiro no local do crime. Ele enfrentará acusações de tentativa de homicídio.

Apesar da gravidade dos ferimentos, a mulher foi internada no Hospital Edoardo Agnelli e não corre risco de vida. Ela está sob observação e recebeu um prognóstico médico de 10 dias de recuperação.

O homem ainda não teve sua identidade divulgada e a Embaixada do Brasil em Roma e o Ministério das Relações Exteriores brasileiro ainda não se pronunciaram sobre o assunto.

Continua após a publicidade

+ Ranking de passaportes tem novo líder e Brasil muda de posição

Os últimos dados referentes à violência contra a mulher na Itália revelam um aumento de 16% dos casos no ano passado, conforme indica um relatório do Ministério do Interior do país. Entre 1° de agosto de 2021 e 31 de julho de 2022, 125 mulheres foram assassinadas, em comparação às 109 mortas do ano anterior. Entre o número total de feminicídios, 108 foram cometidos em um ambiente “familiar-emocional”, sendo que 68 mulheres foram assassinadas por seus parceiros ou ex-parceiros.

“O fato de os números de assassinatos de mulheres estarem subindo é um testamento do fracasso das políticas que temos em vigor. Há sempre cerca de 100 ou mais feminicídios por ano, e isto, em um país civilizado, é inaceitável”, disse Elisa Ercoli, presidente da Differenza Donna, uma organização de promoção dos direitos das mulheres, após a divulgação do levantamento.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.