‘Bolsonaro incitou incêndios na Amazônia’, diz cacique Raoni a Macron

Líder indígena se reuniu com presidente francês durante cúpula do G7

Por Da Redação - Atualizado em 27 ago 2019, 05h37 - Publicado em 27 ago 2019, 05h32

O líder caiapó cacique Raoni, militante pelos direitos indígenas e contra o desmatamento da Amazônia, reuniu-se nesta segunda-feira 27 com o presidente francês, Emmanuel Macron, conforme anunciou em entrevista coletiva em Biarritz ao fim da cúpula do G7.

“Falei com o presidente Macron sobre muitos temas e tivemos uma boa conversa. Pedi que nos ajude a preservar nossas terras”, disse. De acordo com o cacique, na conversa ele afirmou que o presidente Jair Bolsonaro “incitou agricultores e empresas mineradoras a incendiarem a Amazônia”.

“Ele [Macron] vai convencer os chefes de Estado a ajudarem a Amazônia com os incêndios e o estado crítico da floresta”, acrescentou Raoni, de 89 anos.

Em 7 de setembro, Raoni participará no Climax, reunião alternativa em Bordeaux, na França, com foco na Floresta Amazônica.

Publicidade

Reunido em Biarritz, sudoeste da França, o G7 prometeu, na segunda-feira, uma ajuda de 20 milhões de dólares – cerca de 83 milhões de reais – e o envio de aviões-tanque para combater os incêndios na Amazônia. O governo brasileiro, porém, afirmou que recusará a proposta.

(Com AFP)

Publicidade