Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Boeing da China Eastern Airlines cai com 132 pessoas a bordo

Equipes de resgate foram enviadas ao local do acidente, onde há focos de incêndio, de acordo com a rede estatal chinesa CCTV.

Por Da Redação Atualizado em 21 mar 2022, 08h12 - Publicado em 21 mar 2022, 08h05

Um avião de passageiros da China Eastern Airlines caiu na manhã desta segunda-feira em uma área montanhosa no sul da China, durante um voo da cidade de Kunming para Guangzhou, de acordo com a Administração de Aviação Civil da China. Ainda não há informações oficiais sobre a causa da queda ou o número de vítimas, mas havia 132 pessoas a bordo, sendo 123 passageiros e nove tripulantes.

Segundo dados do site de monitoramento Flightradar24, o avião seria um Boeing 737-800 com seis anos de funcionamento.  O voo partiu de Kunming às 13h11, no horário local, e o rastreamento terminou às 14h22, embora o pouso estivesse previsto para as 15h05.

Equipes de resgate foram enviadas ao local do acidente, onde há focos de incêndio, de acordo com a rede estatal chinesa CCTV. Imagens publicadas na internet e compartilhadas pelo periódico estatal Diário do Povo mostram fumaça saindo de uma área montanhosa e arborizada no condado de Teng, Guangxi. Outro vídeo mostra o que parecem ser destroços de um avião em um área montanhosa.

Apesar da falta de confirmação oficial sobre mortes, o site da China Eastern Airlines mudou suas cores para preto e branco, um ato feito por companhias aéreas em resposta a uma queda, em sinal de respeito às vítimas. O site oficial da Boeing na China também mudou suas cores.

Mesmo extremamente movimentado, o histórico de segurança aérea da China tem sido um dos melhores do mundo na última década, graças a uma frota jovem de aviões e controles aéreos mais rígidos.

Segundo a Aviation Safety Network, o último acidente fatal em território chinês foi em 2010, quando 44 das 96 pessoas a bordo morreram em um avião Embraer E-190 operado pela Henan Airlines.

Em 1994, um voo da China Northwest Airlines de Xian a Guangzhou sofreu um acidente pouco após a decolagem, matando todas as 160 pessoas a bordo e visto como um dos piores desastres aéreos da história chinesa.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês