Clique e assine com até 92% de desconto

Aviões militares dos EUA voam perto da Coreia do Norte

Demonstrações de força acontecem após Trump impor novas sanções ao país asiático

Por Da redação 23 set 2017, 17h08

Bombardeiros e caças americanos voaram neste sábado perto do litoral da Coreia do Norte para demonstrar que os Estados Unidos possuem “opções militares” para qualquer ameaça, informou o Pentágono.

“Estamos preparados para usar toda a capacidade militar para defender os Estados Unidos e os nossos aliados”, afirmou a porta-voz do Pentágono, Dana W. White, em comunicado.

Os bombardeiros B-1B, procedentes da Ilha de Guam, que pertence aos Estados Unidos, e os caças F-15C Eagle, que vieram de Okinawa, no Japão, “voaram no espaço aéreo internacional sobre águas ao leste da Coreia do Norte”.

“Isso é o mais longe ao norte da zona desmilitarizada que já voaram um caça ou um bombardeiro dos Estados Unidos sobre a costa da Coreia do Norte no século XXI”, revelou a porta-voz.

Essa operação, acrescentou White, mostra a “gravidade” do comportamento “temerário” do regime de Pyongyang.

Sanções

Nesta semana, os Estados Unidos impuseram nova sanções contra o país de Kim Jong-un. As novas sanções econômicas incluem a proibição de visitar os Estados Unidos por 180 dias a barcos e aviões que tenham estado previamente na Coreia do Norte.

Este veto também será aplicado a barcos que tenham comercializado com outros navios que tenham visitado o país nos 180 dias anteriores.

O presidente Trump ordenou as sanções através de um decreto cujo objetivo “é aumentar ao máximo a pressão sobre a Coreia do Norte para demonstrar a seus líderes que o melhor e único caminho é o retorno à desnuclearização.”

  • Continua após a publicidade
    Publicidade