Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Avião militar russo cai na Síria e deixa 32 mortos

Ministério da Defesa russo informou que aparentemente houve um problema técnico pouco antes do avião aterrissar na base militar de Hmeimin

Um avião militar russo caiu nesta terça-feira pouco antes de aterrissar na base militar russa de Hmeimin, noroeste da Síria, matando seus 32 ocupantes, anunciou o Exército russo, citado por agências de notícias. “Em 6 de março, por volta das 15h (9h de Brasília), um avião de transporte An-26 caiu no aeródromo de Hmeimin. Segundo informações preliminares, transportava 26 passageiros e seis tripulantes”, informou o Ministério da Defesa. “A catástrofe, segundo as primeiras informações, deveu-se aparentemente a um problema técnico”, acrescentou o ministério, indicando que a aeronave caiu a 500 metros da pista de pouso da base russa e que não foi alvo de tiros.

Uma comissão do Ministério da Defesa vai analisar “todas as versões possíveis do que aconteceu”, aponta o comunicado. Esta não é a primeira tragédia envolvendo um avião de transporte militar russo, dirigindo-se para Hmeimim. Em dezembro de 2016, um Tupolev Tu-154 que transportava membros do Coro do Exército Vermelho caiu no Mar Negro pouco depois de decolar de Adler (sul). Nesse episódio, 92 pessoas morreram.

Em outubro de 2017, um bombardeiro Su-24 caiu em Hmeimim, matando ambos os pilotos.

Desde o início de sua intervenção militar na Síria, em setembro de 2015, o Exército russo implantou dezenas de caças e bombardeiros que operam a partir da base aérea de Hmeimim, localizada na fortaleza alauíta do presidente sírio, Bashar Assad, perto de Latákia.

Fora este acidente, 45 soldados russos morreram oficialmente durante a intervenção militar na Síria. O Exército russo não indicou se os passageiros do Antonov eram militares.

O Antonov 26, bimotor de hélice de curto e médio alcance, pode transportar até 40 pessoas a seis mil metros de altitude e foi lançado em 1969. Os últimos modelos foram construídos em 1986.