Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Atentado suicida deixa mais de 30 mortos na Nigéria

Explosões foram causadas por três homens-bomba; ataque foi atribuído ao grupo terrorista Boko Haram

Mais de 30 pessoas morreram em um ataque suicida no vilarejo de Konduga, região nordeste da Nigéria. As explosões aconteceram durante a transmissão de uma partida de futebol neste domingo 16.

“No momento, temos um balanço de 30 mortos e mais de 40 feridos”, afirmou Usman Kachalla, secretário dos serviços de emergência da região. As detonações foram registradas por volta das 21h do horário local (17h em Brasília).

As suspeitas são de que o grupo terrorista Boko Haram esteja por trás do ataque. Os jihadistas, contudo, ainda não assumiram a responsabilidade pelas mortes.

Três homens-bomba detonaram suas cargas explosivas ao mesmo tempo do lado de fora de um salão onde muitas pessoas assistiam a um jogo de futebol. Segundo testemunhas, um dos terroristas foi impedido de entrar no local pelos organizadores do evento, por isso decidiu se explodir nos arredores.

Ao mesmo tempo, dois homens se infiltraram entre um grupo de pessoas que se reuniu no entorno de uma tenda de chás e detonaram suas bombas.

Segundo Kachalla, as equipes de emergência e resgate tiveram dificuldade para acessar o local após o ataque e demoraram para prestar socorro, o que pode ter aumentado o número de mortes.

“A falta de um centro de saúde apropriado para lidar com uma situação de emergência tão grande e o atraso na obtenção de uma permissão para deslocar [as vítimas] para Maiduguri levou a um alto número de mortes”, disse ele.

O ataque foi o mais violento em vários meses na Nigéria. A cidade de Konduga fica a 38 km de Maiduguri, a capital do estado de Borno. A maioria dos mortos já foi enterrada, e vários sobreviventes ainda estão hospitalizados, segundo o chefe do vilarejo, Bulama Kalli.

O Boko Haram vê o futebol –que muitos nigerianos assistem bebendo cerveja– como anti-islâmico e como uma demonstraçãoda influência ocidental na cultura local.

Konduga foi cenário de vários ataques dos homens-bomba do Boko Haram. Em julho do ano passado, oito pessoas morreram em um atentado suicida na localidade.

Após quase 10 anos de conflito, a rebelião do Boko Haram deixou 27.000 mortos na Nigéria e mais de 1,7 milhão de pessoas impossibilitadas de retornar para suas casas.

(Com AFP)