Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Ataque dos EUA deixa 30 civis mortos no Afeganistão

Bombardeio com drones tinha como alvo forças do Estado Islâmico (EI), mas atingiu aldeões que colhiam pinhões

Pelo menos 30 aldeões morreram e mais de 40 ficaram feridos em um bombardeio dos Estados Unidos, nesta quinta-feira, 19, em uma área controlada pelos insurgentes no leste do Afeganistão, denunciaram as autoridades locais.

O atentado “contra civis que acampavam para a colheita de pinhões” aconteceu por volta de 1h30 (hora local), na região de Wazir-Tangi, na província de Nangarhar, disse o porta-voz do governador regional, Attaullah Khogyani.

“Até agora eles levaram nove corpos e quatro feridos para o hospital provincial. Todos são civis”, acrescentou o porta-voz, explicando que a área onde ocorreu o bombardeio é “remota e montanhosa”, quase sem nenhuma comunicação, por isso não tem mais detalhes.

O ataque executado por forças afegãs e apoiado pelos Estados Unidos tinha como alvo forças do Estado Islâmico (EI) que supostamente estavam escondidas na região, segundo o porta-voz das tropas americanas no Afeganistão, o coronel Sonny Leggett.

“As forças americanas atacaram com drones contra terroristas do Estado Islâmico hoje em Nangarhar ”, disse. “Estamos cientes das informações sobre a morte de pessoas que não são terroristas e estamos trabalhando com as autoridades locais para esclarecer os fatos”.

Um membro da Assembleia Provincial de Nangarhar, Ajmal Umar, afirmou que todas as vítimas do ataque são “pobres aldeões” que estavam no local para a colheita de pinhões.

A confirmação oficial do número de vítimas será complicada, já que, segundo as autoridades, a região “não está sob controle das forças de segurança”.

Também hoje, pelo menos 20 morreram e outros 90 ficaram feridos, a maioria civis, por conta de um atentado do Talibã a um hospital no sul do país.

O grupo armado vem realizando ataques quase diariamente desde que os Estados Unidos abandonaram as negociações de paz, na semana passada.

Na terça-feira, duas explosões em diferentes locais deixaram 48 mortos, a maioria civis. O Talibã reivindicou a autoria de ambos os ataques.

Cerca de 14.000 soldados dos Estados Unidos estão atualmente no Afeganistão treinando e aconselhando as forças de segurança afegãs e realizando operações contra terroristas do Estados Islâmico e do Talibã.

(Com EFE e Reuters)