Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Arsenal nuclear global crescerá pela primeira vez desde a Guerra Fria

Pesquisas de centro de estudos sobre conflitos e armamentos diz que que invasão da Ucrânia pela Rússia vai aumentar estoques globais de ogivas

Por Da Redação
13 jun 2022, 11h20

O Instituto Internacional de Pesquisa para a Paz de Estocolmo (SIPRI), centro de estudos sobre conflitos e armamentos, disse nesta segunda-feira, 13, que o arsenal nuclear global vai crescer pela primeira desde a Guerra Fria e que o risco de uso dessas armas atingiu o pico em décadas.

Em um conjunto novo de pesquisas, o instituto afirmou que invasão da Ucrânia pela Rússia e o apoio internacional a Kiev aumentaram as tensões entre os nove países que possuem armas nucleares.

Embora o número de armas nucleares tenha caído ligeiramente entre janeiro de 2021 e janeiro de 2022, o SIPRI disse que, a menos que uma ação imediata seja tomada pelas potências nucleares, os estoques globais de ogivas poderão em breve começar a aumentar pela primeira vez em décadas.

“Todos os estados com armas nucleares estão aumentando ou atualizando seus arsenais e a maioria está aprimorando a retórica nuclear e o papel que as armas nucleares desempenham em suas estratégias militares”, disse Wilfred Wan, diretor do Programa de Armas de Destruição em Massa do SIPRI.

Continua após a publicidade

“Esta é uma tendência muito preocupante.”

Depois de três dias da invasão da Ucrânia por Moscou, que o Kremlin ainda chama de “operação militar especial”, o presidente Vladimir Putin colocou a dissuasão nuclear da Rússia em alerta máximo. A lógica da dissuasão obriga a estar sempre preparado para retaliar contra uma agressão de fato ou mesmo potencial, a fim de evitar que a agressão se concretize. Como já disseram inúmeros analistas na era nuclear, o problema da dissuasão nuclear é que ela só pode falhar uma vez.

Ele também alertou para as consequências que seriam “como você nunca viu em toda a sua história” para os países que fizerem frente à Rússia.

Continua após a publicidade

+ Rússia testa novo míssil com capacidade nuclear ‘sem igual’, anuncia Putin

A Rússia tem o maior arsenal nuclear do mundo, com um total de 5.977 ogivas, cerca de 550 a mais que os Estados Unidos. Os dois países possuem mais de 90% das ogivas do mundo, embora o SIPRI tenha dito que a China está no meio de uma expansão com uma estimativa de mais de 300 novos silos de mísseis.

O SIPRI disse que o número global de ogivas nucleares caiu para 12.705 em janeiro de 2022, de 13.080 em janeiro de 2021. Estima-se que 3.732 ogivas foram implantadas com mísseis e aeronaves, e cerca de 2.000 – quase todas pertencentes à Rússia ou aos Estados Unidos – foram mantidas em estado de alta prontidão.

Continua após a publicidade

“As relações entre as grandes potências mundiais se deterioraram ainda mais em um momento em que a humanidade e o planeta enfrentam uma série de desafios comuns profundos e urgentes que só podem ser abordados pela cooperação internacional”, disse Stefan Lofven, o presidente do conselho do SIPRI e ex-primeiro-ministro sueco.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.