Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Argentina deve dar calote no FMI

Dívida de 45 bilhões de dólares com o Fundo Monetário Internacional precisará ser reestruturada

Por Sergio Figueiredo Atualizado em 25 mar 2021, 11h20 - Publicado em 25 mar 2021, 10h32

“Não podemos pagar porque não temos dinheiro para pagar”, foi o que declarou a vice-presidente Cristina Kirchner, segundo a agência de notícias Bloomberg. A Argentina não teria como honrar a dívida de 45 bilhões de dólares com o Fundo Monetário Internacional. Parte do vencimento, um montante de 3,8 bilhões de dólares, ocorre já neste ano. A notícia veio à tona depois da reunião do ministro da Economia argentino Martín Guzmán com autoridades do FMI, terça-feira, em Washington.

A Argentina passa por uma crise fiscal que parece não ter fim, gastando mais do que arrecada, com a situação se degradando ainda mais em tempos de pandemia. Caso a dívida não seja negociada e reestruturada, o calote será inevitável.

Muitos se perguntam por que uma declaração de tamanho impacto teria vindo da vice-presidente do país e não de seu presidente, Alberto Fernández. A popularidade de Fernández está em franco declínio tanto pela delicada situação econômica que vive a Argentina quanto pelos escândalos que expuseram pessoas ditas importantes que estariam furando a fila de vacinação. A crise parece ter obrigado o presidente a recorrer a políticos que apoiam o governo, mas que, por outro lado, consideram Kirchner a verdadeira líder da nação − o que parece óbvio para muitos analistas internacionais.


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)