Clique e assine a partir de 8,90/mês

Aquecimento Global: junho de 2020 bate recorde de calor

Os pesquisadores do Programa Copernicus da União Europeia expressaram preocupação com a elevação da temperatura na região russa da Sibéria

Por Da Redação - 7 jul 2020, 16h24

Pelo segundo ano consecutivo, o mês de junho desse ano registrou a maior temperatura média para o período, desde o início da série histórica. Junho de 2020 igualou o recorde de 2019 segundo anunciou o programa de observação terrestre da União Europeia, o Programa Copérnico, nesta terça-feira, 7. O aquecimento do Ártico, e em especial da região russa da Sibéria, foram os fenômenos destacados pelos pesquisadores.

A temperatura registrada em junho foi 0,53 ºC acima do “normal”, uma estimativa calculada com base nas temperaturas registradas em períodos de trinta anos e que atualmente tem como referência o intervalo entre 1981 e 2010.

“O que é preocupante é que o Ártico aquece mais rápido que o resto do mundo”, afirmou Carlo Buontempo, diretor do Copérnico. “E as temperaturas excepcionalmente elevadas na Siberia ártica em junho também são preocupantes”, acrescentou.

O “calor excepcional” na parte ártica da Sibéria, que fica no interior da Rússia, foi o que mais chamou a atenção do serviço europeu: foram até 10 ºC acima do “normal”.

Em 20 de junho, a estação meteorológica da cidade russa de Verkhoiansk, que fica na parte ártica da Sibéria, registrou uma temperatura máxima de 38 °C,  que é um possível recorde de calor paro todo o Ártico. O dado ainda está sob a avaliação da Organização Meteorológica Mundial.

Continua após a publicidade

Segundo o Copérnico, as temperaturas “excepcionais” na parte ártica da Sibéria estão relacionadas a diversos fatores que interagem entre si, especialmente o regime de ventos e a cobertura de neve muito reduzida.

O programa de observação terrestre europeu ainda constatou um aumento do número e da intensidade de incêndios naturais na região.

Também no Ártico, o estado americano do Alasca e o território canadense de Yukon também reportaram aumento, mas em escala menor, no índice de incêndios naturais.

Sequência de maio

Os registros do Copérnico para o mês de junho seguem a tendência que já havia sido reportada em maio, quando a temperatura média mundial também havia atingido seu recorde.

A temperatura média em maio, porém, chegou a 0,63 ºC acima do “normal” para o mês. O maior aumento de temperatura média naquele mês também foi registrado na Sibéria, chegando a cerca de 10 ºC acima do “normal” para a região.

(Com AFP)

Continua após a publicidade
Publicidade