Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Após mais de 3 meses, Reino Unido reabre pubs e lojas

Rápido avanço da vacinação no país fez com que incidência de casos caísse drasticamente nas últimas semanas, agilizando processo de reabertura

Por Da Redação 12 abr 2021, 15h23

Depois de mais de três meses fechados por um intenso lockdown para controle da pandemia de Covid-19, estabelecimentos considerados não essenciais voltaram a abrir suas portas nesta segunda-feira, 12, no Reino Unido. Logo no começo do dia, muitas pessoas ignoraram o frio e fizeram filas em lojas em Birmingham e Londres, enquanto outras seguiram para pubs, mesmo que, por ora, só seja possível ser atendido em áreas externas. 

Salões de beleza, academias, lojas de roupas e outros estabelecimentos considerados não essenciais estavam fechados desde 6 de janeiro, quando o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, decretou o confinamento para deter uma onda de infecções que em seu pico máximo chegou a mais de 80.000 casos diários.

O rápido avanço da vacinação no país, somado às duras restrições, fez com que a incidência de casos caísse drasticamente nas últimas semanas. Por consequência, o número de hospitalizados por Covid-19 caiu para 2.862, em comparação aos quase 40.000 registrados em janeiro. O Reino Unido soma 4,37 milhões de casos, incluindo 127.000 mortes, sendo o quinto país no mundo com mais óbitos.

Mais de 39 milhões de doses da vacina já foram aplicadas, com quase 7,5 milhões vacinados já com a segunda dose. Com mais da metade dos adultos imunizados, o número de mortes e de casos caiu 95% e 90%, respectivamente, desde o início de janeiro.  

Agora, segundo Johnson, as aberturas representam um grande avanço em direção à liberdade. No entanto,  pediu aos britânicos que sejam responsáveis, uma vez que a ameaça do coronavírus ainda não terminou.  

“Peço a todos vocês que continuem se comportando com responsabilidade e lembrem-se sempre de lavar as mãos, o rosto e de manter o distanciamento social para conter o avanço da Covid-19, ao mesmo tempo que avançamos com o nosso programa de vacinação”, disse.

Para evitar aglomerações, os comércios ficarão abertos até as 22h, três horas a mais que o habitual. Pubs e restaurantes, por sua vez, poderão servir clientes apenas em áreas externas. A Associação de Cervejeiros e Pubs britânica, no entanto, alertou que apenas 40% dos estabelecimentos contam com espaço externo suficiente para que seja rentável reabrir antes de 17 de maio, quando o governo espera remover as restrições em espaços fechados.

A abertura é um primeiro passo para o encerramento das restrições no país, com previsão para o dia 21 de junho. Além disso, o governo pretende discutir já em maio quais países serão considerados destinos seguros para viajar, permitindo assim a volta das viagens internacionais.  

Ter a sua população novamente nas ruas gastando dinheiro é algo essencial para a economia britânica, que teve 2020 como o seu pior ano econômico em três séculos, registrando queda de 9,8% de seu Produto Interno Bruto. Além disso, segundo o Consórcio de Varejistas do Reino Unido, o setor do varejo deixou de ganhar 30 bilhões de libras em vendas desde o começo da pandemia.

Continua após a publicidade
Publicidade