Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Alberto Fernández a VEJA: “Deus é argentino”

Depois de dois dias de maratona em conversas com líderes de países vizinhos, o presidente da Argentina concedeu entrevista em um hotel de Buenos Aires

Por Caio Saad, de Buenos Aires
Atualizado em 4 jun 2024, 10h57 - Publicado em 27 jan 2023, 06h00

A América Latina tem pouca relevância no cenário geopolítico. A eleição de Lula pode ajudar a reverter essa situação? Sim. Durante a era Bolsonaro, houve a decisão de trancar o Brasil e manter apenas um eixo com Donald Trump. A ausência do país nos fóruns internacionais é grave, deixa um vácuo enorme. Lula entende isso muito bem. Além de ser reconhecido no Brasil e nas Américas, ele tem voz no mundo todo.

O que a Argentina tem a ganhar nessa reaproximação com o Brasil? Como argentino, e latino-americano, preciso que o Brasil esteja ao nosso lado. É o principal sócio comercial da Argentina, inclusive nos anos de Bolsonaro. No governo dele, apesar dos maus-tratos a que fui submetido, preferi me calar e privilegiar o vínculo entre nossos países, em vez de romper com tudo.

E para o Brasil, quais são as vantagens? Brasil e Argentina formam 75% do PIB da América do Sul. A ideia é potencializar nossos esforços.

O senhor esteve pouquíssimas vezes com Bolsonaro. Houve algum diálogo marcante? Nunca tivemos uma conversa frente a frente. Na pandemia, nos falamos por videoconferência, quando passei para ele a presidência do Mercosul. Lembro que coincidia com a partida que a Argentina jogou na Copa América, e a única vez que Bolsonaro realmente me dirigiu a palavra foi ali, para antecipar que perderíamos na final. Graças a Deus isso não aconteceu.

O senhor disse que na Argentina o vandalismo golpista de 8 de janeiro não aconteceria. Por quê? As nossas instituições militares e de segurança são mais sólidas e mais comprometidas com a democracia, com a constitucionalidade. Eu tenho certeza absoluta de que eles seguem minhas ordens e que eu sou o comandante das Forças Armadas. Isso não está acontecendo no Brasil.

E qual é a razão? Ela está na existência do bolsonarismo. A complacência da Polícia Militar em Brasília e certa passividade das Forças Armadas são coisas que chamam a atenção. Mas confio muito na perícia de Lula para reverter isso.

Continua após a publicidade

Faltou ao Brasil ajustar as contas com o passado, como fez a Argentina? O Brasil não teve a mesma tragédia que a Argentina, felizmente. Houve anos de ditadura, de perseguição, e também prisões e torturas. Mas nada com a dimensão da Argentina, que contabiliza mais de 30 000 desaparecidos e dezenas de milhares de pessoas torturadas e mortas. Nosso país precisava se reencontrar com sua democracia e suas instituições, e isso foi feito com os julgamentos.

A direita avança no Brasil e em toda parte. De onde vem a força dessa corrente ideológica? A extrema direita, sobretudo, está crescendo em todo o mundo. Acredito que é um produto das mexidas da pandemia e de certos discursos que fazem com que alguns sintam que é possível sair de crises com uma facilidade que não existe.

A Lava-Jato teve falhas na sua condução, que acabaram invalidando o processo, mas expôs a existência de uma rede de corrupção. Há alguma comparação com o julgamento de sua vice, Cristina Kirchner? Com a situação pontual de Cristina, sim. No Brasil houve corrupção, evidentemente. Muitos declararam que haviam sido corrompidos. O que Lula e Cristina têm em comum é que as acusações contra eles foram forçadas para envolvê-los em processos criminais. O ato pelo qual condenaram Lula é absurdo. O mesmo ocorre com Cristina, com uma acusação juridicamente inaceitável.

A Argentina tem engatado uma crise na outra. Quando o senhor acha que o país vai começar a respirar? A Argentina já está respirando. Batemos recorde de exportação e de crescimento do turismo. Ao final do meu mandato, pela primeira vez desde a era Kirchner o país terá crescido por três anos consecutivos.

A Argentina manifestou o desejo de receber a Copa do Mundo de 2030, com outros países sul-ame­ricanos. Não é um risco, neste momento econômico difícil? Não. Temos de promover nosso continente, e o turismo é um caminho.

Continua após a publicidade

Messi ou Maradona? Falei uma vez que a comparação sobre quem é melhor, Maradona ou Pelé, me irrita, e o mesmo acontece quando Messi é colocado na equação. Não dá para comparar gênios tão distintos: Messi ganha pela técnica, Maradona pela entrega. Lula comentou comigo que a final desta Copa, vencida pela Argentina, foi a melhor que já viu. Para mim, foi a mais emocionante, mas a melhor mesmo foi Brasil e Itália em 1970. Aquela era uma equipe única (Fernández lista de cabeça toda a escalação da seleção brasileira).

Rio de Janeiro ou Buenos Aires? É o mesmo que comparar Messi e Maradona. Buenos Aires tem um rio onde o horizonte se une ao céu, algo incomparável. Mas o Rio é o Rio, uma mescla de cidade com praias maravilhosas.

Deus é argentino ou brasileiro? Argentino, sem dúvida. Sempre que estamos mal, ele nos ajuda.

Publicado em VEJA de 1º de fevereiro de 2023, edição nº 2826

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.