Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Ajuda internacional começa a chegar para combater fogo na Amazônia

Governo argentino disponibilizou 200 homens, enquanto que o CAF informou que serão enviados 500 mil dólares

Neste sábado, 24, começou a chegar a ajuda internacional para combater as queimadas na Amazônia. O Banco de Desenvolvimento da América Latina (CAF) informou que doará 500.000 dólares a Brasil, Bolívia e Paraguai para o combate aos incêndios que estão destruindo milhares de quilômetros quadrados da floresta. O governo da Argentina, também neste sábado, anunciou que serão enviados 200 bombeiros para o Brasil, que ajudarão no combate aos focos de incêndio que estão destruindo milhares de quilômetros quadrados da Amazônia.

CAF disponibiliza meio milhão de dólares

A organização multilateral manifestou em comunicado a “vontade e disposição de considerar uma linha de emergência para contar com um financiamento de rápido acesso em favor de Bolívia, Brasil e Paraguai para contribuir para a proteção da população e da biodiversidade, assim como para a recuperação das áreas afetadas”.

“Desejo expressar nossa solidariedade aos povos de Bolívia, Brasil e Paraguai diante daqueles que foram afetados e dos sérios danos à biodiversidade, a animais, florestas, cultivos e pastos”, disse na nota o presidente-executivo do banco, Luis Carranza.

O CAF, que foi constituído no ano de 1970 e cuja sede regional fica na Venezuela, é integrado atualmente por 19 países (17 da América Latina e do Caribe, além de Espanha e Portugal) e 13 bancos privados.

A principal missão da instituição é promover o desenvolvimento sustentável e a integração regional, mediante o financiamento de projetos dos setores público e privado, a cooperação técnica e oferta de outros serviços especializados, segundo a organização.

Argentina manda bombeiros ao Brasil

A decisão do presidente argentino Mauricio Macri de enviar 200 bombeiros para ajudar no combate às queimadas é uma consequência da conversa com Jair Bolsonaro, que aconteceu na última quinta-feira.

A partida dos integrantes do Sistema Nacional para a Gestão Integral de Risco foi confirmada por meio de comunicado. “Viajarão para oferecer apoio e assistência diante da grave situação ambiental provocada pelos incêndios”, diz o texto.

O Ministério das Relações Exteriores da Argentina vem coordenando, junto com o Sistema Nacional para a Gestão Integral de Risco, os pedidos de auxílio que o Brasil apresentou até o momento.

Na sexta, 23, Bolsonaro assinou decreto para autorizar o uso das Forças Armadas no combate aos incêndios na Amazônia, com previsão de uso de tropas até 24 de setembro. Cerca de 44 mil militares atuarão na região