Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Ajuda internacional começa a chegar para combater fogo na Amazônia

Governo argentino disponibilizou 200 homens, enquanto que o CAF informou que serão enviados 500 mil dólares

Por EFE
Atualizado em 24 ago 2019, 18h22 - Publicado em 24 ago 2019, 18h02

Neste sábado, 24, começou a chegar a ajuda internacional para combater as queimadas na Amazônia. O Banco de Desenvolvimento da América Latina (CAF) informou que doará 500.000 dólares a Brasil, Bolívia e Paraguai para o combate aos incêndios que estão destruindo milhares de quilômetros quadrados da floresta. O governo da Argentina, também neste sábado, anunciou que serão enviados 200 bombeiros para o Brasil, que ajudarão no combate aos focos de incêndio que estão destruindo milhares de quilômetros quadrados da Amazônia.

CAF disponibiliza meio milhão de dólares

A organização multilateral manifestou em comunicado a “vontade e disposição de considerar uma linha de emergência para contar com um financiamento de rápido acesso em favor de Bolívia, Brasil e Paraguai para contribuir para a proteção da população e da biodiversidade, assim como para a recuperação das áreas afetadas”.

“Desejo expressar nossa solidariedade aos povos de Bolívia, Brasil e Paraguai diante daqueles que foram afetados e dos sérios danos à biodiversidade, a animais, florestas, cultivos e pastos”, disse na nota o presidente-executivo do banco, Luis Carranza.

O CAF, que foi constituído no ano de 1970 e cuja sede regional fica na Venezuela, é integrado atualmente por 19 países (17 da América Latina e do Caribe, além de Espanha e Portugal) e 13 bancos privados.

Continua após a publicidade

A principal missão da instituição é promover o desenvolvimento sustentável e a integração regional, mediante o financiamento de projetos dos setores público e privado, a cooperação técnica e oferta de outros serviços especializados, segundo a organização.

Argentina manda bombeiros ao Brasil

A decisão do presidente argentino Mauricio Macri de enviar 200 bombeiros para ajudar no combate às queimadas é uma consequência da conversa com Jair Bolsonaro, que aconteceu na última quinta-feira.

Continua após a publicidade

A partida dos integrantes do Sistema Nacional para a Gestão Integral de Risco foi confirmada por meio de comunicado. “Viajarão para oferecer apoio e assistência diante da grave situação ambiental provocada pelos incêndios”, diz o texto.

O Ministério das Relações Exteriores da Argentina vem coordenando, junto com o Sistema Nacional para a Gestão Integral de Risco, os pedidos de auxílio que o Brasil apresentou até o momento.

Na sexta, 23, Bolsonaro assinou decreto para autorizar o uso das Forças Armadas no combate aos incêndios na Amazônia, com previsão de uso de tropas até 24 de setembro. Cerca de 44 mil militares atuarão na região

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.