Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Ryan Lochte pensou em suicídio após mentira na Rio-2016

Incidente em posto de gasolina no Rio de Janeiro trouxe diversos problemas para o nadador, vencedor de seis títulos olímpicos

Por Da redação 6 jun 2017, 16h47

A história inventada por Ryan Lochte na Rio-2016 continua rendendo notícias na imprensa americana e assombrou o próprio nadador durante muito tempo. Nesta terça-feira, a ESPN americana publicou uma entrevista com o atleta americano, cerca de dez meses após os incidentes. Esperando um filho com a noiva Kayla Rae Reid, Lochte contou que sofreu muito com a repercussão de sua mentira e chegou a cogitar suicídio.

“Depois da Rio 2016, eu era provavelmente a pessoa mais odiada do mundo. Existiram alguns momentos em que eu estava chorando e pensava: ‘se eu for dormir e nunca mais acordar, está ótimo’. Eu estava pronto para desistir de toda a minha vida”, afirmou o nadador. Na ocasião, o vencedor de seis ouros olímpicos inventou ter sido vítima de um assalto em um posto de gasolina no Rio de Janeiro. Descoberta a mentira, Lochte teve problemas com a Justiça, com a noiva e com seus patrocinadores.

Vencedor de seis ouros olímpicos, Lochte disse que o nascimento do filho e a formação de uma família são os fatores que o motivam a continuar no esporte, sonhando até mesmo com os próximos Jogos, em 2020, quando terá 36 anos. “Tudo acontece por uma razão. Tinha desistido de nadar em 2013, estava exausto. Agora encontrei uma nova razão com meu filho. Esta chama foi acesa, é maior do que nunca, e estou muito animado porque sei o que acontecerá em Tóquio. Todos terão de estar atentos”, completou.

Continua após a publicidade

Publicidade