Clique e assine com até 92% de desconto

Michael Phelps: ‘Rio-2016 foi a minha Olimpíada mais importante’

Em visita ao Brasil, nadador contou ainda que disputou Jogos de Londres por obrigação com patrocinadores

Por Estadão Conteúdo 8 nov 2017, 15h17

O recordista olímpico Michael Phelps veio ao Brasil e participou de um concorrido evento nesta quarta-feira no HSM Expo 2017, encontro com palestrantes sobre liderança e gestão de carreira e negócios, em São Paulo. Esta é a sexta vez que o nadador esteve no país, sendo que a última foi nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, quando subiu ao pódio seis vezes e chegou a 28 medalhas olímpicas, sendo 23 de ouro. Descontraído, o nadador participou da palestra “Sem limites, a incansável busca pela excelência”, ao lado de Bob Bowman, seu técnico

“Vocês estão vendo o verdadeiro Michael Phelps, era isso que queria mostrar. A Rio 2016 foi a Olimpíada mais bacana que participei. Depois de 2012, fiquei frustrado, me aposentei e não queria mais ser atleta. Disputei aqueles Jogos por causa de patrocinadores e foi meio que fingir. Tive os resultados que mereci. Depois de um ano e meio, voltei para concluir minha carreira do jeito que queria”, disse o nadador.

  • Antes de decidir competir no Rio, Phelps contou que passou por momentos difíceis, nq vida pessoal e nos treinamentos profissionais. “Não queria mais viver, ficava no quarto de três a cinco dias sem querer ver o sol ou falar com alguém. Decidi buscar ajuda e durante esse processo descobri quem eu era e passei a gostar de mim desse jeito. Abandonei alguns hábitos, foram 25 dias para me conhecer mais. Só tinha visto meu pai cinco vezes em 20 anos, isso é difícil para um garoto, mas ele me ajudou nisso”.

    Publicidade