Clique e Assine VEJA por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

Japão vira contra a Alemanha e aumenta surpresas na Copa do Catar

Seleção europeia abriu o placar, mas desperdiçou oportunidades e viu japoneses conquistarem a vitória na reta final

Por Da redação
Atualizado em 23 nov 2022, 16h31 - Publicado em 23 nov 2022, 12h01

O Japão protagonizou mais uma surpresa na Copa do Mundo do Catar. Nesta quarta-feira, 23, a seleção asiática venceu a Alemanha por 2 a 1, de virada, no estádio Internacional Khalifa, em confronto pela primeira rodada do Grupo E. Os gols japoneses foram marcados por Ritsu Doan e Takuma Asano, já na reta final. Os alemães abriram o placar com Ilkay Gundogan, ainda no primeiro tempo.

Com o resultado, os japoneses abrem vantagem na chave, com três pontos, enquanto os alemães permanecem sem pontuar. Um dia antes, a Argentina já havia entrado para a lista de “zebras” ao perder para a Arábia Saudita.

Para a Alemanha, o roteiro começa parecido com o da Rússia-2018, em que o país europeu acabou eliminado ainda na primeira fase. Foi a primeira derrota de uma seleção do Velho Continente na atual edição da competição.

Os times voltam a campo no próximo domingo, 27: os japoneses enfrentam a Costa Rica às 7h (de Brasília), enquanto os alemães medem forças contra a Espanha às 10h (de Brasília).

Antes mesmo da bola rolar, a partida ganhou holofotes devido a manifestação de jogadores da Alemanha contra as ameaças de sanção da Fifa ao uso da braçadeira “One Love”, em favor da inclusão e contra a discriminação à causa LGBTQIAP+.

Os 11 atletas titulares posaram para a foto oficial tapando as bocas. O goleiro e capitão Manuel Neuer ainda tentou esconder a braçadeira disponibilizada pela entidade. Um dos árbitros assistente foi até o jogador checar a posição da faixa, pedindo que reposicionasse o item.

Continua após a publicidade

Dentro de campo, o primeiro sinal de surpresa aconteceu aos sete minutos. Depois de cruzamento rasteiro de Ito, o atacante Maeda empurrou para as redes. O gol foi invalidado pela posição de impedimento.

Mais ofensiva, a seleção alemã tentava controlar o jogo. O gol chegou só aos 33 minutos, de pênalti, com Ilkay Gundogan. Ao fim do tempo inicial, a Alemanha terminou com estatísticas expressivas: finalizou 14 vezes e teve 81% de posse de bola, segundo o site Sofascore.

A superioridade passou a virar contra os europeus no segundo tempo. Após as alterações do técnico Hajime Moriaysum, a equipe levou mais perigo aos rivais, enquanto o goleiro Gonda fazia importantes defesas.

Continua após a publicidade

Aos 30 minutos do segundo tempo, o prêmio: Doan converteu após rebate de Neuer no chute de Minamino. Aos 37, o sonho: Asano, uma das substituições, virou com passe de Ko Itakura. Festa japonesa no fim.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 49,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.