Clique e Assine VEJA por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

‘Vai alguém na defesa?’, brinca técnico da Servia sobre Brasil ofensivo

Na véspera da estreia, Dragan Stojkovic exaltou "geração de ouro" de atacantes brasileiros, mas disse não temer nenhum adversário

Por Luiz Felipe Castro Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO 23 nov 2022, 12h12

Dragan Stojkovic foi um talentoso meio-campista que marcou gols pela antiga Iugoslávia nas Copas de 1990 e 1998. Hoje, aos 57 anos, ele está de volta ao Mundial como treinador da Sérvia, adversária do Brasil na estreia da próxima quinta-feira, 24. De bom humor, Stjkovic fez diversos elogios à equipe de Tite, mas disse não temer nenhum adversário. Também fez piada ao falar sobre a provável escalação ofensiva de Tite e se surpreendeu com um rumor sobre a presença de um drone espião no treino deu seu time.”

Avisado de cara pela imprensa sérvia de que Tite poderia escalar o Brasil com Raphinha, Vinicius Junior, Neymar e Richarlison, ele tentou quebrar o gelo. “Vão jogar com quatro atacantes? Mas será que vai ter alguém na defesa?”, brincou, para depois falar sério. “O Brasil é um grande time, um dos favoritos ao título. Considero esta uma geração de ouro e espero um jogo excelente, muito difícil. Mas os jogos começam 0 a 0, e portanto temos chances, e não temos medo de ninguém, nem mesmo do Brasil.”

Outro jornalista local questionou Stojkovic sobre a suspeita de que um drone enviado pela CBF tivesse espionado o treino da sérvia. “Por que fariam isso? Eles são uma potência do futebol, realmente creio que seja fake news. E mesmo que tivessem feito, não teriam visto nada demais”, minimizou o ex-jogador com passagem por Estrela Vermelha, Olympique de Marselha e Nagoya Grampus. 

O ídolo do futebol sérvio, que assumiu o comando da seleção em 2021, disse que a Sérvia atual é mais forte do que a da Copa de 2018, quando foi derrotada por 2 a 0 para o Brasil na primeira fase. “Tem uma diferença, hoje fazemos a estreia contra o Brasil, e não o último jogo, isso muda muito. Temos jogadores mais maduros, confiantes, com a experiência de ter jogado uma Copa. É um desafio novo”. Ele voltou a sorrir ao dizer que o Grupo G, completado por Suíça e Camarões, é o mais difícil da Copa. “É, acho que não demos sorte.”

Assim como Tite, Stojkovic se negou a revelar a escalação de seu time, mas adiantou que um de seus principais atacantes, Alexsandar Mitrovic, está recuperado, enquanto o ponta Filip Kostic, da Juventus, é dúvida. “Mitrovic tem trabalhado com a equipe, está sem dor onde estava lesionado, é obviamente uma boa notícia. Já Kostic tem problemas musculares e não sabemos se joga. Quero ser muito honesto, não tenho nada a esconder.”

O time certamente terá outro destaque em campo, o capitão Dusan Tadic, meia do Ajax, que também compareceu à entrevista da véspera e fez elogios ao Brasil. “É um grande time, tanto individualmente como coletivamente, certamente um dos favoritos. Estamos atentos, mas focados no nosso trabalho, queremos que nosso país se orgulhe e que demonstremos o nosso futebol.”

Continua após a publicidade
Pregrag Milosavljevic
Mitrovic, o artilheiro sérvio, vai para o jogo contra o Brasil (Felipe Cotrim/VEJA.com)

O duelo acontece na próxima quinta-feira, 23, a partir das 16h (de Brasília), no estádio Lusail. Completando o Grupo G, Suíça e Camarões jogam às 13h, no estádio Al Janoub.

 

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 49,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.