Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Produtor Harvey Weinstein se entrega à polícia de Nova York

O produtor foi acusado por dezenas de mulheres de assédio, abuso e estupro desde novembro do ano passado, quando surgiram as primeiras denúncias

Por Redação - Atualizado em 25 maio 2018, 09h19 - Publicado em 25 maio 2018, 09h14

O produtor Harvey Weinstein se entregou à polícia de Nova York na manhã desta sexta-feira. Acusado de assédio e abuso sexual por diversas personalidades de Hollywood, o produtor chegou a uma delegacia do centro da cidade por volta das 7h30 no horário local, 8h30 no Brasil, acompanhado de seu advogado.

Segundo o site da revista Variety, promotores devem acusar formalmente Weinstein na tarde desta sexta-feira, por assédio sexual com duas atrizes: Lucia Evans, a que afirma que o produtor a forçou a fazer sexo oral nele em 2004, e outra vítima ainda não identificada. A fiança para o produtor responder o processo em liberdade pode chegar a 2 milhões de dólares, e de acordo com o jornal The New York Times, ele será obrigado a entregar seu passaporte e usar um dispositivo de monitoramento, como uma tornozeleira eletrônica.

A onda de acusações contra Weinstein foi deflagrada em novembro de 2017. Atrizes como Cate Blanchett, Gwyneth Paltrow e Lupita Nyong’o foram algumas das mulheres que alegaram ter sido assediadas sexualmente pelo produtor. Com as alegações e investigações, Weinstein caiu em desgraça: deixou a companhia que leva seu nome e desapareceu.

As denúncias estimularam outras pessoas a falar sobre assédio sexual, o que acabou culminando no movimento #MeToo. As acusações implicaram várias figuras de sucesso da indústria do cinema e da TV, como Kevin Spacey, Dustin Hoffman, Louis C.K. e Jeffrey Tambor.

Publicidade