Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Morre o cineasta Bernardo Bertolucci, aos 77 anos

Grande nome do cinema italiano, diretor de ‘O Último Tango em Paris’ se tornou alvo de uma grande polêmica nos últimos anos

O cineasta Bernardo Bertolucci morreu nesta segunda-feira em Roma, aos 77 anos, de acordo com o jornal Repubblica. Bertolucci lutava contra um câncer e há mais de uma década estava preso a uma cadeira de rodas, após uma malsucedida cirurgia de hérnia de disco, em 2003.

O diretor é considerado um dos grandes mestres do cinema italiano. Ganhou o Oscar por O Último Imperador (1987) e conduziu filmes como Antes da Revolução (1964), O Conformista (1970) e O Céu que nos Protege (1990), entre outros mais de vinte títulos, que contam com longas de ficção, curtas e documentários. Em 2011, recebeu uma Palma de Ouro honorária no Festival de Cannes pelo conjunto de sua obra.

Veja também

O último filme de ficção de Bertolucci no cinema foi Eu e Você (2012). Nos anos seguintes, o cineasta viu seu nome perder um pouco de prestígio ao ser alvo de uma polêmica relacionada ao filme O Último Tango em Paris (1972). Um vídeo feito por uma ONG espanhola, em 2013, mostra o cineasta contando que a atriz Maria Schneider, na época com 19 anos, não sabia que o personagem de Marlon Brando usaria manteiga como lubrificante nela em uma cena de sexo.

“A sequência da manteiga foi uma ideia que tive na manhã anterior à filmagem. Fui horrível com Maria, porque não lhe disse o que iria acontecer”, declarou o diretor na entrevista de 2013, e ainda completou que a intenção era que Maria reagisse “como uma menina, não como um atriz”.

Maria Schneider, que morreu de câncer em 2011, chegou a dizer em uma entrevista ao jornal Daily Mail que chorou muito durante a cena e que cortou relações com o diretor após o ocorrido. “E me senti estuprada”, disse na ocasião. O cineasta, contudo, nunca pediu desculpas para a atriz e dizia que sacrifícios precisam ser feitos em nome da arte. 

A classe artística se revoltou contra o cineasta quando o vídeo veio à tona. Muitas atrizes se manifestaram nas redes sociais sobre o assunto. “Para todas as pessoas que amam esse filme, o que vocês estão vendo é uma garota de 19 anos ser estuprada por um homem de 48. O diretor planejou o ataque. Me sinto enojada”, criticou a atriz Jessica Chastain, no Twitter.

Trajetória

Bertolucci nasceu em Parma, em 1941. Filho de um historiador e poeta e uma professora, o futuro cineasta cresceu em um ambiente que respirava literatura. Tanto que, seu plano inicial era se tornar poeta, o que o levou a estudar Literatura Moderna na Universidade de Roma. O plano de carreira mudou quando, aos 20 anos, ele foi assistente de Pier-Paolo Pasolini, amigo de seu pai, no filme Accattone – Desajuste Social (1961). Em seguida, Pasolini o confiou o roteiro de A Morte, que se tornou a estreia de Bertolucci como diretor, em 1962.

O reconhecimento veio rápido, com Antes da Revolução (1964); seguido pelo roteiro de Era uma Vez no Oeste (1968), de Sergio Leone; e novamente no posto de direção em O Conformista (1970). Foi com o controverso O Último Tango em Paris que Bertolucci pavimentou seu caminho para Hollywood, resultando, 15 anos depois, no hit O Último Imperador, vencedor de nove estatuetas no Oscar, entre elas de melhor filme e melhor diretor para o cineasta.

Bertolucci era casado com a roteirista Clare Peploe desde 1978. O casal não teve filhos.